Pular para o conteúdo principal

Normas

Coletânea: normas acadêmicas e institucionais

Normas para trabalhos acadêmicos, teses de doutoramento, dissertações de mestrado, monografias, TCCs, artigos científico e outras publicações científicas.

Fazemos a formatação dos trabalhos segundo as normas solicitadas pelo cliente; dentre elas estão as da PUC/SP, ABNT, Vancouver, APA, ISO e diversas outras. Nesta página há apenas algumas das normas que já usamos.
Estamos atualizando e ampliando continuamente nossa coleção de normas acadêmicas, à medida que os clientes demandam.
Trabalhamos há mais de vinte anos fazendo revisão e formatação de textos científicos e institucionais. Veja a lista de trabalhos em que tivemos o prazer de colaborar, aqui em formato ABNT, aqui em formato APA.
O cliente é que escolhe a norma que lhe convém.
Trabalhamos que as normas que o cliente indicar - todas as instituições.

Links da ISSU para normas


Postagens mais visitadas deste blog

A seleção do título no artigo científico

Título de artigo pode ser pedra angular na carreira Um artigo científico cujo titulo foi bem escolhido tem mais leituras e mais citações! Poucos refletem sobre os títulos de seus artigos científicos e até mesmo sobre os das teses. O revisor do texto poderá oferecer alternativas, mas considere um pouco os princípios que apresentamos.  O título do artigo científico deve ser definido, se possível, com o menor número de palavras para descrever adequadamente seu conteúdo. Digamos que ele seja o "cartão de visita" do trabalho. A maioria das pessoas que acessam o artigo não o lê completamente, um dos motivos que desencadeiam essa situação é um título desinteressante que não reflita o conteúdo do artigo com precisão e clareza. O título é parte de um texto, e parte importante, sobre a qual é necessária alguma reflexão e para cuja elaboração existem técnicas. Nunca despreze a importância do título. Primeiramente, pense bem sobre o conteúdo de seu trabalho, identificando termos releva

Principais estilos de citações bibliográficas e referências

Formate sua tese ou dissertação na Keimelion Os estilos de citações são muitos, cada revista científica, cada programa de pós-graduação decide qual estilo vai adotar, como fazer as citações. Primeiramente, vale informar que "estilos científicos" não são estilos "literárias", mas a edição de estilos, ou seja, modos de apresentação de conteúdo estruturados, formas de escrever artigos científicos , apresentação, organização de conteúdo, formas fazer abreviações, anexos e fotos presentes nos textos e, além disso, formas de citações bibliográficas e de referências . Por isso as formas de citações dependem de cada estilo científico.  As normas são muitas para as referências, mas o princípio é sempre o mesmo: a transparência. Para trabalhar com estilos de citações, é melhor usar um gerenciador de bibliografias como Refworks, Zotero, EndNote, Reference Manager, BibText e outros similares. Mesmo o Word que todo mundo tem faz esse serviço. O que impressiona muito é que a qua

Pré-texto do trabalho acadêmico: da capa ao sumário

Capa, dedicatória, sumário: não perca tempo. Você certamente tem muito mais coisas importantes a fazer que ficar se preocupando com os detalhes formais das partes introdutórias da tese ou dissertação. Deixe tudo isso para o formatador, ele fará mais rápido e melhor. Sempre nos impressionam a dificuldade e os questionamentos que os estudantes encontram no que se refere às capas de seus trabalhos acadêmicos . Não se trata de uma questão de fundo, de questão complicada ou questionamento estético - mas de mero cumprimento a um procedimento lógico e absolutamente corriqueiro, entretanto, dentre as centenas de postagens deste blog, é o tópico que mais aporta visitantes a nosso texto. Aqui eu vou tecer comentários quanto a visitação e quanto ao significado que ele pode ter. Teremos enorme satisfação em cuidar de todos os detalhas da formatação de sua tese. Capa e elementos pré-textuais são a parte mais simples da tese. Faça toda a formatação da tese ou dissertação na Keimelion e não se pre

Como escrever uma tese em dez passos

Dica mais básica: evitar procrastinação .  Por que escrever uma tese ou dissertação costuma ser tão frustrante? Aprender a escrever um texto longo não tem que envolver tanta tentativa e erro. Aprender a escrever uma tese pode ser um processo irritante, enlouquecedor, frustrante, mas não tem que ser um processo assim tão insidioso. Não creio que nenhuma dica possa tornar a tese divertida; mas, pelo menos, pode-se tentar fazer que a redação não seja uma camisa de força... Abaixo estão breves dez passos para escrever a dissertação ou tese. Essa lista de sugestões de como escrever a tese pode ser vista em sequência, como se passando por dez etapas sucessivas no processo de redação, ou pode ser explorada por tópico individual. Planejamento e continuidade são duas chaves para escrever textos longos. 1- Pesquise muito antes de começar a escrever Inicie o processo de redação, pesquisando o tema, tornando-se um especialista. Utilize a internet, as bases de dados acadêmicas e a bibliot

Texto como construção complexa

Quanto mais longo o texto, mais complexo ele é; por isso, as teses e dissertações requerem a contribuição do revisor de textos no aperfeiçoamento de sua forma e legibilidade. Do ponto de vista cognitivo, escrever é atividade humana de grande complexidade, mais que jogar xadrez. Revisar o texto também é atividade composta por uma série de procedimentos terrivelmente complexos, bem mais que dar palpite na partida de xadrez dos outros! Pesquisadores de diferentes áreas – principalmente psicolinguística – estão interessados nos subprocessos da textualização (produção escrita com textualidade). Antes de mostrar o que propicia a textualização e a possibilidade de contribuição do revisor na construção de textos longos (as teses e dissertações estão dentre os textos mais complexos), vamos apresentar os níveis de organização do texto, depois expor a teoria de recursos, teoria para entender certas dificuldades com a escrita, inclusive as presentes em estudantes de pós-graduação. O papel