Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2017

Revisão de textos: princípios fundamentais

O trabalho de revisão de textos, esse feito por profissionais que se dedicam com exclusividade ao ofício, principalmente, mas também no caso daqueles que, por formação ou vocação pelas letras, se pautam por meia dúzia de princípios que, a nosso ver, são fundamentais no ramo. Quando se trata de revisão de qualquer texto longo e complexo, e.g., dissertação ou tese, a necessidade e a aplicação desses princípios são ainda de maior importância. Esses princípios devem andar juntos, como a base em que a revisão de textos de sustenta. Os princípios fundamentais da revisão de textos fornecem a base teórico-metodológica para o julgamento do revisor, ao mesmo tempo que os parâmetros o fazem sobre o aspecto empírico. Também foram propostos parâmetros concretos para orientar o trabalho do revisor, do que trataremos em outro tópico. Princípio da alteridade O revisor não pode ser o autor, isso não faz sentido. Dito de outro modo: ninguém está apto a revisar aquilo que escreveu! O autor revê, reesc…

Fraudes acadêmicas

Pensando a corrupção acadêmica Os estudos que existem sobre a corrupção no ensino, e já não são poucos, envolvem pesquisa do lado da demanda, a oferta permanece livre, leve e solta. Essa tendência é explicada pelo fato de que esses estudos são baseados em pesquisas e entrevistas realizadas com clientes em potencial, os alunos e outros sujeitos que demandam por textos sem se darem ao trabalho de os produzir. Devido à natureza ilícita da atividade fraudatória e a falta de quaisquer dados fiáveis, nossa discussão não passa de questionamento antropológico narrativo do lado da oferta do mercado de dissertações. Nossas observações não passam muito de ilações e se constituíram de acordo com a meta e os meios disponíveis; não temos provas, mas temos convicção. As observações que fazemos, de nossa pequena gávea de revisores diante do mercado textos, incluem o estabelecimento do problema da corrupção na pós-graduação, e esbarram na impossibilidade de identificação dos fornecedores de textos ap…

O texto e seus cognatos

Precisão dicionarística Espera-se de um revisor uma memória aguçada, um arquivo cerebral repleto de pastas e subpastas de termos e verbetes prontamente disponíveis para serem utilizados. O revisor deve conhecer todos os elementos textuais, seus usos e, também, saber distingui-los uns dos outros. Sim? Sim, claro! Um revisor diligente poupa tempo e, consequentemente, pode acabar faturando mais; no entanto, mesmo os profissionais mais atentos e aplicados tendem a parar diante de determinados obstáculos e recorrer a manuais ou mecanismos de busca online, a fim de sanar a intempérie. Tudo bem não saber tudo; contando que você saiba o que procurar e onde procurar. Vamos conversar sobre alguns verbetes que podem causar confusão por causa do radical que compartilham: text. Será, em grande parte, uma conversa sobre terminologias, algumas suficientemente amplas a ponto de incluírem outras. Ressalto que nenhuma delas é dispensável, embora, muitas vezes, passem despercebidas devido ao trabalho i…