Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2015

Dicas para escolha de revisor de textos acadêmicos

Ao escolher um revisor de textos, muito do que se aplica a outros serviços vale, mas há sempre algumas questões específicas. Se você nunca precisou de um revisor, ou se já precisou e não se deu bem com o que encontrou, aqui vão algumas recomendações que podem se aplicar, principalmente para textos acadêmicos ou empresariais:

Não procure preço baixo A expressão "o barato sai caro" se aplica completamente ao serviço de revisão. Um bom revisor se preparou para realizar o trabalho e está em processo contínuo de aperfeiçoamento. É como um cardiologista. Quanto melhor o especialista, maior será o valor de sua consulta. Procurando serviços baratos, corre-se o risco de obter uma revisão menos perfeita, não dando ao texto o aspecto adequado e a qualidade necessária.
Divisão de trabalho Evite dividir suas revisões entre mais de uma empresa ou revisor. Assim como os escritores, os revisores têm forma de interferência características. Para que seus textos tenham uniformidade linguístic…

Relações de poder na orientação de pós-graduação

As relações de poder entre os orientadores e os alunos emanam da posição de autoridade intelectual e institucional do orientador, mas essas posições precisam ser revertidas em benefício do programa e dos resultados. A relação de poder que emana do saber e da posição formal que subsiste entre orientadores e orientandos costuma ser um obstáculo aos fins recíprocos; essa situação, agravada principalmente no caso de estudantes de pós-graduação que trabalham em segundo (terceiro, quarto) idiomas – mas continuarão a pensar na língua materna, precisa ser revertida (ou invertida quanto aos resultados indesejados). Na relação de orientação, é imperativo refletir sobre abordagens didáticas da orientação e pesquisa em si, bem como sobre os valores sugeridos e resultados subjacente a elas, considerando se eles são pertinentes e relevantes, ou produto de ideologias culturais. Isto precisa ser feito com grande sensibilidade e ser construída uma relação de confiança e respeito mútuos. Todos os fato…

A tese: material e métodos, resultados e conclusão, estilo e referências

A escrita da tese segue parâmetros distintos nas seções específicas do texto, guardando unidade de estilo e coerência entre todos os segmentos do trabalho. Material e métodos Nesta seção o autor deve explicar claramente como o experimento foi realizado, e como foi realizada a análise estatística dos dados, podendo também utilizar as sugestões indicadas para escrever a introdução e buscando garantir que: a.Os leitores possam compreender e avaliar o experimento do trabalho e o tema da tese;
b.Outros pesquisadores possam utilizar o estudo independente para verificar os resultados do mesmo ou de outros contextos e produções. Algumas dicas úteis para escrita da fase “material e métodos” são descritas a seguir:
1)Mencionar a data e o local onde foi realizada a prova experimental, especificando as coordenadas geográficas e/ou as características físicas e biológicas relevantes.
2)Descrever o plano experimental, incluindo os tratamentos aplicados, o número de repetições, a unidade experimenta…

Ponto, vírgula, ponto e vírgula e mais pontuação

A pontuação deve ser usada segundo a necessidade imposta pelo texto, considerada a gramática e o objetivo comunicacional do produto! Vírgula Sinal gráfico (,) mais usado, por isso mesmo aquele que ocasiona a maior quantidade de erros de pontuação. Um dos mais comuns é separar sujeito de verbo, ou verbo do complemento – o que é também erro lógico, além de gramatical. Outro, usar apenas uma das vírgulas na intercalação – usam-se as duas, quando obrigatórias, ou nenhuma, quando dispensáveis: O empresário, preocupado com o ritmo da inflação, começou a comprar dólares; Terminou ontem[,] às 10h[,] o prazo para entregar declaração do Imposto de Renda.
Como todos sabem, a vírgula é um dos sinais de pontuação mais desprezados. Há mesmo escritores, jornalistas e colunistas que se especializam em não a usar ou em usá-la sempre nos locais errados. E tanta coisa pode depender de uma coisa tão discreta… É o que se aprende com este vídeo profundamente terapêutico. Vejam e leiam com atenção que logo…

A escrita da tese: parte geral e introdução

A tese é elaborada para descrever o conhecimento adquirido durante uma atividade de pesquisa sobre um tema específico, novo e em profundidade. O tamanho de uma tese pode variar de acordo com o conteúdo, e uma longa tese não é sinônimo de qualidade, portando deve-se sempre prezar pela coerência e objetividade. As sugestões práticas fornecidas aqui se destinam a orientar o aluno para ser capaz de escrever satisfatoriamente um texto desse tipo, desde o primeiro rascunho. O trabalho final para a obtenção de determinado título deve ser tão conciso quanto possível e descritivo em exaustão - dando conta de tudo que foi feito, sem floreios; se possível, reforçado com imagens e anexos técnicos recolhidos durante atividades do estudante, que beneficiarão a curto e em longo prazo o aluno ou o leitor. Estrutura básica da tese A estrutura clássica (ou formato clássico) do texto de dissertação e, em alguns casos, da tese de doutorado, contém as seguintes seções, podendo ser modificada conforme nec…

O revisor de textos: um profissional com fundamentação teórica

A finalidade a ser atingida pelos profissionais responsáveis pelo tratamento do texto com vistas a sua publicação é a legibilidade linguística.  Segundo os manuais de revisão de textos, a maior atenção deve ser direcionada aos aspectos de textualidade no planejamento, construção e, finalmente, na revisão do texto: trabalho de adequação à leitura e normalização no processo de adequação do produto à publicação, defesa, leituras. A formação do profissional do texto centra-se, já nos postulados e manuais linguísticos tradicionais, como construção da proficiência no trabalho, predominantemente, com a aquisição de competência gramatical, caracterizando o processo de revisão textual como uma “fiscalização” às inadequações gramaticais subjacentes aos escritos, sem refletir sobre suas implicações na construção e manutenção da textualidade e dos objetivos propostos, limitando o campo de atuação e a competência do revisor textual.
São escassos os excertos que podem ser citados e que primam pe…

Quatorze dicas para a hora de defender a tese

Depois de ter concluído a tese, é essencial que o aluno se prepare para a apresentação oral do trabalho. Um excelente texto não garante que a exposição na etapa final seja boa e, se o aluno não apresentar a tese de forma satisfatória, os examinadores podem subestimá-la ou até mesmo duvidar da preparação científica do candidato. Geralmente a apresentação oral da tese é geralmente é feita por meio de slides em Powerpoint ® (ou software similar) contendo texto, figuras, tabelas, desenhos e fotografias. Bons slides não são tudo. O aluno deve estar preparado e conhecer ponta a ponta o conteúdo, coordenando bem a apresentação conforme explica os slides e se comportando de forma adequada durante essa etapa do trabalho. Abaixo apresentamos algumas dicas, tanto referentes à formatação e estilo da apresentação de slides, como à discussão da tese – aplicáveis a muitos contextos, como um concurso, entrevista de emprego ou uma apresentação de negócios. 1) Conheça antecipadamente o material disponí…

Atitudes durante a redação da tese

Durante a redação da tese, você não é apenas um doutorando. Lembre-se de que, por mais dedicação integral que você aplique à tese, você tem que continuar sendo pessoa – com diversos relacionamentos, e suas atitudes não podem deixar de considerar tudo que isso implica. Na situação real, você pode gastar uma grande parte – a maioria – do seu tempo escrevendo sua tese. Isso pode ser prejudicial a sua saúde física e mental. Pode prejudicar suas relações sociais, familiares e afetivas – se você não se ativer à questão. Pode prejudicar seu corpo e sua saúde mental, se o descuido for grande. Algumas questões são bastante simples, referem-se à rotina, à programação e às atitudes de modo geral. De preferência, é bom pensar nessas coisas desde o início. Na última hora, no estresse final, já não vai adiantar muito – ninguém vai mesmo ter tempo nem de considerar tais questões se faltarem dez dias para o prazo de depósito da tese e ainda estiver faltando um colosso de trabalho. Se você vai começa…

Método científico ou experimental – a base da pesquisa

Nos tempos antigos o homem tentou explicar fenômenos naturais, mas tudo se atribuía à ação das divindades, ou à bruxaria e magia. Com Galileo Galilei (1564-1642), foi introduzido o método experimental (método científico): ele se baseia em uma primeira observação, seguida de um experimento, desenvolvido de forma controlada, para que nós possamos reproduzir o problema que se deseja investigar. O experimento visa validar ou refutar a hipótese de que o cientista formulou, que visa explicar os mecanismos de funcionamento de determinado evento. No primeiro caso (validação da hipótese) prossegue-se com a execução de grande número de experimentos, para que os resultados obtidos sejam confiáveis (análise estatística): os dados coletados são processados e em seguida, formula-se uma teoria: ela é usada, muitas vezes em conjunto com outras teorias para a formulação de uma lei. A teoria supõe a causa ou causas de um fenômeno, enquanto a lei descreve um fenômeno que ocorre com alguma regularidade. …