Pular para o conteúdo principal

O sigilo profissional da revisão de textos

Questão que preocupa muitos autores em relação a seus textos, e a preocupação faz realmente sentido, é a que se refere ao sigilo do revisor em relação ao trabalho.

Como revisores, consequentemente linguistas, vale lembrar que a palavra sigilo vem do latim, língua em significava "sinalzinho" - no sentido de símbolo destinado a guardar um segredo. O sigilo profissional do revisor de textos se refere ao resguardo do material que lhe é confiado, não o trazendo a público em prejuízo do autor.
Revisor não vê, não ouve, não fala mais que o necessário!
Enquanto o texto não for publicado
por seu autor, o revisor não o viu,
não ouviu falar dele e nada tem a
dizer sobre o que foi escrito.
O sigilo sobre o texto quer dizer que o revisor não pode nem vai publicar fragmentos ou a totalidade da produção do cliente, nem antecipar seu conteúdo por nenhum meio. Atualmente, com toda a facilidade da publicação eletrônica, seria bastante fácil a um profissional desonesto, e se for desonesto nem se pode dizer que seja profissional, antecipar-se com um fragmento de qualquer obra, em um blog, por exemplo; a facilidade de se fazer algo assim seria inimaginável há poucos anos. O revisor não pode fazer isso nem a título de que está dando publicidade a seu trabalho de revisor, exceto se a tal for expressamente autorizado pelo autor - o que é improvável que ocorra.
Nem vou mencionar a apropriação do texto alheio, a fraude (usar parte daquele trabalho em outra obra, por exemplo), ou o plágio: apresentar o texto do cliente como seu. Esses são casos diferentes da violação do sigilo e só estão ligados a ele por serem também práticas ilícitas.
Como o autor pode se precaver quanto á lisura do revisor? Bem, revisão de textos é uma relação de confiança, primordialmente. Autor e revisor devem construir entre si confiança no que tange à qualidade do trabalho de cada um e confiança na relação profissional, por exemplo, no que tange à pontualidade (na entrega do serviço e nos pagamentos), no que concerne ao limite entre o trabalho de um e a criatividade do outro (o revisor se age como consultor). Então, trate o autor de escolher bem quem vai revisar seus textos, ou a equipe com quem vai trabalhar, pois essa relação entre autor e revisor amadurece, o trabalho cooperativo valoriza o produto. Na escolha do revisor, observe a reputação que ele tem construído. Importantíssimo é jamais usar o serviço de revisão de alguém que "faça" trabalhos para os outros: será grande a probabilidade de que parte ou todo seu texto seja plagiado mais à frente. Outra providência que se pode tomar, quanto ao resguardo de direitos recíprocos, é a formalização do contrato entre as partes, por instrumento privado entre autor e revisor que terá ampla validade legal e específico condão inibidor de todo tipo de contrafação.
Um aspecto de que o revisor deve se resguardar é quanto a comentários estéticos ou qualitativos sobre os textos dos clientes. Revisor pode até ter vontade de ser crítico literário, mas não o é. Não é função do revisor opinar sobre conteúdo ou qualidade de textos, exceto se o cliente o demandar especificamente e, nesse caso, a crítica só deve ser fornecida ao autor que fará dela uso como subsídio a sua produção. Nós preferimos mesmo não fazer nenhum tipo de comentário dessa natureza, nem sob demanda dos autores.
Por outro lado, existem as coisas que o revisor pode fazer quanto ao trabalho revisado: ele pode dizer que o fez - o trabalho de revisão é legítimo e só valoriza o texto do autor. Quem faz um trabalho acadêmico e contrata um revisor, além de estar fazendo algo completamente ético, está demonstrando apreço por seus leitores e expressando a importância atribuída ao desempenho da atividade de comunicação científica. Então, que o crédito do revisor seja dado no trabalho, é de direito do profissional da revisão e de importância para o autor, por expressar o relevo que ele dá á qualidade de seu produto.
O revisor pode ainda dar a público seu trabalho de revisão, apresentando em seu portfólio tais e tais trabalhos que realizou para este e aquele clientes, assim como muitos profissionais o fazem. É legítimo, pertinente e útil que os revisores o façam, para que os autores saibam quem é o revisor pelos trabalhos em que já se empenhou. Quando se trata de um trabalho acadêmico, uma tese defendida, por exemplo, desde a defesa seu texto já é publico: partes dele serão mencionadas em outros trabalhos e seus fragmentos e ideias ilustrarão outras produções, resguardadas as citações autorais de praxe. Então, pode o revisor, da mesma forma, citar o trabalho que revisou e dar a ele publicidade que, de muitos modos, será também do interesse do autor. Todas essas questões podem também ser tratadas no contrato, limitando ou ampliando-se esses direitos de menção, citação e divulgação dos trabalhos de cada uma das partes.
Textos acadêmicos requerem sigilo por parte dos revisores.
Revisor tudo vê, mas não fala, nem ouve.
Se houver muito erro, revisor não houve!

Postagens mais visitadas deste blog

Como escrever o resumo de sua tese ou dissertação

O resumo é parte necessária da apresentação final de uma tese, dissertação ou mesmo de um artigo. A versão final do resumo terá de ser escrita depois que você terminar de ler a sua tese para enviar ao revisor do texto. Um resumo prévio, escrito nas diferentes fases do seu trabalho vai ajudar você a ter uma versão curta de sua tese a cabeça. Isso vai conduzir seu pensamento sobre o que é que você está realmente sendo feito, vai ajudá-lo a ver a relevância do que você está trabalhando no momento dentro do quadro maior, e ajudar a manter os vínculos que acabarão por conferir unidade à tese (dissertação, TCC, artigo). Resumo é uma apresentação concisa dos pontos relevantes de um documento (NBR 6028:2003).  O que é um resumo? O resumo é um componente importante da tese. Apresentado no início da tese, é provável que seja a primeira descrição substantiva do trabalho a ser lida por um examinador ou qualquer outro leitor externo. Você deve vê-lo como oportunidade de definir as expectativas p…

Principais estilos de citações bibliográficas e referências

Os estilos de citações são muitos, cada revista científica, cada programa de pós-graduação decide qual estilo vai adotar, como fazer as citações.Primeiramente, vale informar que "estilos científicos" não são estilos "literárias", mas a edição de estilos, ou seja, modos de apresentação de conteúdo estruturados, formas de escrever artigos científicos, apresentação, organização de conteúdo, formas fazer abreviações, anexos e fotos presentes nos textos e, além disso, formas de citações bibliográficas e de referências. Por isso as formas de citações dependem de cada estilo científico.
Para trabalhar com estilos de citações, é melhor usar um gerenciador de bibliografias como Refworks, Zotero, EndNote, Reference Manager, BibText e outros similares. Mesmo o Word que todo mundo tem faz esse serviço. O que impressiona muito é que a quase totalidade dos autores brasileiros não faz uso de nenhum desses programas e nem sequer sabe que o próprio editor de textos mais comum faz o …

Como escrever um texto acadêmico – aspectos gerais e específicos

Um texto científico ou acadêmico é um complexo trabalho dissertativo ou narrativo que tem características próprias sobre sua concepção, criação e apresentação. Bons textos científicos acrescentam conhecimento mesmo quando levantam novas dúvidas, novos problemas ou novas abordagens sobre uma questão, permitindo que leitores encontrem realidade e humanidade em palavras que foram completamente estruturadas para apresentar ou discutir um enfoque específico de um tema. Não importa qual tipo de texto você queira ou necessite escrever – pode ser uma tese de livre-docência, de doutorado, uma dissertação, monografia, um artigo científico, relatório – você precisará de disciplina, energia criativa e de dedicação para a pesquisa, criação, revisão e edição do texto. Apresentamos algumas sugestões para contribuir na redação.
Antes de começar a escrever um texto acadêmico, considere: problema, tema, abordagem Tenha claro para si o tipo de texto que vai escrever e o público a que ele se destina. Ne…

Quatorze dicas para a hora de defender a tese

Depois de ter concluído a tese, é essencial que o aluno se prepare para a apresentação oral do trabalho. Um excelente texto não garante que a exposição na etapa final seja boa e, se o aluno não apresentar a tese de forma satisfatória, os examinadores podem subestimá-la ou até mesmo duvidar da preparação científica do candidato. Geralmente a apresentação oral da tese é geralmente é feita por meio de slides em Powerpoint ® (ou software similar) contendo texto, figuras, tabelas, desenhos e fotografias. Bons slides não são tudo. O aluno deve estar preparado e conhecer ponta a ponta o conteúdo, coordenando bem a apresentação conforme explica os slides e se comportando de forma adequada durante essa etapa do trabalho. Abaixo apresentamos algumas dicas, tanto referentes à formatação e estilo da apresentação de slides, como à discussão da tese – aplicáveis a muitos contextos, como um concurso, entrevista de emprego ou uma apresentação de negócios. 1) Conheça antecipadamente o material disponí…

A tese: material e métodos, resultados e conclusão, estilo e referências

A escrita da tese segue parâmetros distintos nas seções específicas do texto, guardando unidade de estilo e coerência entre todos os segmentos do trabalho. Material e métodos Nesta seção o autor deve explicar claramente como o experimento foi realizado, e como foi realizada a análise estatística dos dados, podendo também utilizar as sugestões indicadas para escrever a introdução e buscando garantir que: a.Os leitores possam compreender e avaliar o experimento do trabalho e o tema da tese;
b.Outros pesquisadores possam utilizar o estudo independente para verificar os resultados do mesmo ou de outros contextos e produções. Algumas dicas úteis para escrita da fase “material e métodos” são descritas a seguir:
1)Mencionar a data e o local onde foi realizada a prova experimental, especificando as coordenadas geográficas e/ou as características físicas e biológicas relevantes.
2)Descrever o plano experimental, incluindo os tratamentos aplicados, o número de repetições, a unidade experimenta…