Como escrever artigos para revistas científicas: antecedentes e precedentes

A publicação dos resultados de uma pesquisa é um dos componentes essenciais do processo de investigação.

Os cientistas têm o dever formal de apresentar seu trabalho para um profissional de revisão e distribuí-lo amplamente. No entanto, muito poucos pesquisadores recebem treinamento técnico em redação científica, ela que deve ser produzida de forma sucinta, clara, precisa e atraente.
Escrever artigo científico requer investigação e esforço intelectual.
Um artigo científico relevante não
é improvisado.
Sendo a publicação dos resultados das investigações uma obrigação do cientista, essa tarefa exige requinte antes de ser submetida à avaliação dos pares (os especialistas que decidem sobre a pertinência do conteúdo); o trabalho deve ser ajustado às normas ortográficas e à formatação requerida por revistas e órgãos sérios, visando a distribuição dos trabalhos e gerando avanço no conhecimento científico.

Tarefas de pré-redação

Estabeleça um planejamento da redação

Muitas das dificuldades em escrever artigos científicos decorrem de problemas com a estruturação do estudo inicial. A má organização acaba provocando a dificuldade em explicar com precisão as conclusões obtidas. A fase de projeto da investigação, incluindo o recolhimento de dados preliminares, geralmente necessitam de grande tempo e esforço, o que um planejamento cuidadoso e rigoroso pode ajudar, simplificando a redação da publicação, gerando economia de tempo e qualidade de produção.


Leia o máximo que puder sobre o tema

Leia extensivamente antes de escrever e incluir em seus trabalhos marcos conceituais, perspectivas sobre questões semelhantes e modelos de estudo. É sempre importante considerar a reinterpretação dos padrões estabelecidos ou novas técnicas analíticas, ou seja, realizar uma revisão do material lido quando elaborar a proposta de pesquisa.

Identifique os principais pontos do trabalho feito

Normalmente, o mesmo conjunto de dados pode ter várias histórias diferentes, algumas mais importantes e interessantes. Uma vez que estes são os que conseguem ser publicados nas melhores revistas, vale a pena, antes de começar a escrever, identificar os resultados mais significativos produzidos por seu trabalho e torná-los os temas centrais da publicação. Os textos irão ajudá-lo a descobrir e refinar a análise e os valores necessários para desenvolver os seus pontos-chave. Note que o tipo de análise de dados deve ser guiado pela história que você está tentando contar (ou seja, a hipótese central da pesquisa), e não os dados em si.

Para facilitar este processo de escolha:

  • Faça uma lista das maiores contribuições que podem surgir a partir de sua pesquisa em termos de ideias e não os dados.
  • Faça rascunhos de tabelas e figuras que servem como suporte para as principais contribuições do trabalho. Certifique-se de que, para cada publicação, exista uma história completa com o seu banco de dados correspondente.

Identifique seu público-alvo, os leitores em potencial

Determinar o público e o espaço para publicação do seu trabalho. Um dos problemas mais comuns que vemos é o envio de originais científicos impróprios, como enviar dados limitados para publicações especializadas ou restritas. Se você escolher a publicação erroneamente ou deixar de escrever para o público específico de uma publicação, o original será rejeitado. Ao apresentar novas ideias que são aplicáveis a uma variedade de sistemas ou contém a abordagem de teorias atuais e relevantes, o trabalho pode ser apropriado para uma avaliação ao âmbito nacional ou internacional. Mas, se o trabalho é principalmente descritivo e as ideias dirigidas a uma área restrita, uma publicação regional pode ser mais apropriada. Evite a tentação de enviar suas pesquisas para uma pequena publicação regional só porque a aceitação é mais fácil de conseguir e menos correções são necessárias. Revisores rigorosos melhoram a investigação científica e da escrita. Leia vários tipos de revistas científicas e compare seu trabalho com o que lá são publicados, prestando atenção também ao tipo de leitores da mesma. O guia para os autores de cada revista, geralmente publicado em um dos números em cada ano ou na Internet, inclui detalhes sobre as prioridades científicas das publicações que são úteis para esta decisão e, se você não consegue encontrar um que se assemelha, é provável que a publicação não seja a mais adequada para o local em questão.

Orientações gerais para escrever um artigo científico

Organize o trabalho em um esboço

Há três tarefas fundamentais na produção de trabalho científico:
1) Determinar o que você quer dizer;
2) Planejar de forma lógica a ordem da argumentação;
3) Escrever o texto.
Use um esboço para as tarefas (1) e (2), antes de tentar escrever o texto (3). Primeiro, faça uma lista das questões mais importantes em uma sequência lógica. Então, em cada um dos principais temas, inclua uma lista de subtópicos e depois detalhes sobre estes, organizando-o do geral para o mais detalhado. Assegure-se de que os achados mais importantes (ou seja, os desenvolvimentos mais notáveis ou conclusões do estudo) são apresentados pela primeira vez e que cada seção contém somente o material adequado. Além disso, a leitura do trabalho é facilitada quando mantém uma estrutura paralela na sua totalidade.

Organize cada parágrafo do artigo

Cada parágrafo deve ter um propósito claro. Comece a escrever o trabalho com uma sentença que declara o tema principal e continue desenvolvendo uma sequência de frases para preparar seus argumentos. É conveniente usar parágrafos com apenas uma ou duas frases, pois quando os parágrafos são curtos, sugerem que há ideias que devem continuar a ser desenvolvidas, ou detalhes que devem ser colocados mais especificamente em outro lugar. Porém, é importante certificar-se de que existem conexões conceituais entre as seções principais e os parágrafos escritos, permitindo ao leitor uma antecipação do que será exibido.

Escreva com precisão e evite o jargão técnico excessivo

A redação científica deve ser concisa, precisa e inequívoca. Em todo o trabalho, limitar as informações gerais sobre o assunto e da literatura citada para trabalhar diretamente apoiar ou estender os resultados apresentados. Evite o jargão técnico ou terminologias complicadas especialmente quando há palavras mais simples que transmitam a mesma mensagem. As abreviaturas (por exemplo, para designar os locais de estudo, tipos de habitats, etc.) devem ser evitadas. Lembre-se que os leitores (e colaboradores) não estarão tão familiarizados com o material apresentado como o autor que, afinal, fez a pesquisa.
Editores experientes avaliarão criticamente a gramática e estilo de escrita. É comum que os autores tenham problemas com certos aspectos da sua língua nativa e por isso recomenda-se solicitar ajuda de profissionais de língua, como um bom revisor de textos.

Siga as instruções e exigências para cada publicação

O guia para o autor da publicação, fornecidos pelas revistas, deve ser seguido meticulosamente. A falta de atenção para os detalhes solicitados irrita os editores e os colaboradores. Os sites de publicações costumam oferecer mais detalhes nas diretrizes para o autor do que a versão impressa, já que é comum que os pesquisadores iniciantes tenham dificuldade em adaptar o trabalho original às exigências, habilidade desenvolvida através da prática. Devido a isso, é aconselhável solicitar uma revisão deste aspecto com colegas mais experientes e outros profissionais antes de enviar o artigo para publicação.

A primeira versão do artigo

Ao iniciar a redação do trabalho, a introdução é geralmente difícil de escrever, porque, a fim de apresentar o contexto de trabalho e destacar a importância deste, a capacidade de síntese e criatividade é necessária. Além disso, esta seção deve ser estimulante, uma característica da boa ciência. Muitos preferem escrever seção os métodos e resultados em primeiro lugar, em seguida, a Introdução e Discussão, o que pode facilitar a redação da primeira parte. No entanto, esta estratégia aumenta o perigo de que o seu trabalho seja guiado por ideias em vez de estatísticas, problema que pode ser evitado através do desenvolvimento de uma prévia estruturada clara e completa do original antes de começar a escrevê-lo.

O título do artigo técnico ou científico

O título de uma obra deve captar a atenção dos leitores. Um título em que os relatórios desenvolvem questões conceituais no trabalho são mais propensos a atrair a atenção mais amplamente de categorias taxonômicas e localizações geográficas de audiência. Por exemplo, o mesmo trabalho com o "Zona de atividade de duas espécies de Akodon no Parque Nacional Nahuel Huapi, Rio Negro, Argentina" parece menos interessante do que o título: "O uso de recursos e sua relação com a medida o uso do espaço probabilístico em pequenos mamíferos." Ele deve ser conciso, bem como informativo, e por este motivo algumas publicações limitam o número de palavras nos títulos.

O texto de introdução

A introdução deve fornecer a fundamentação do estudo e fundo para que os leitores possam avaliar e compreender o significado de seus resultados. Para trabalhos com fortes bases teóricas, um ou dois parágrafos devem apresentar o fundo conceitual de trabalho, geralmente sem mencionar o táxon no estudo, terminando com uma oração que tem uma pergunta ou hipótese não respondida ou um dilema que prepara o terreno para o resto do trabalho. O parágrafo seguinte apresenta sucintamente o sistema em estudo (táxon) e pode indicar por que é particularmente adequado para responder às questões introduzidas no início da seção. Às vezes é necessário fornecer aos leitores uma informação completa sobre a história natural do sistema em estudo para que eles possam entender o trabalho.
Postagem em dois tópicos: antecedentes e precedentes, tópicos e arremate.
Tópicos
e
arremate.
O último parágrafo da Introdução deve fornecer ao leitor um roteiro do resto do trabalho e explicar o meio utilizado (por exemplo, estudos de campo, experiências, modelos, etc.) para resolver as questões levantadas nos dois primeiros parágrafos. Este número deve terminar com um breve resumo das principais conclusões ou o significado das conquistas de sua pesquisa, já que o principal objetivo desta seção é convencer o leitor a continuar lendo.
É importante não descrever tudo o que sabe sobre a bibliografia pertinente na introdução. Por exemplo, se o seu trabalho descreve os hábitos alimentares de um mamífero específico, os leitores não precisam saber o ciclo reprodutivo ou o sistema social da espécie, exceto se esses aspectos de sua biologia afetem a sua dieta. É comum que os pesquisadores inexperientes incluam informações sobre vários aspectos que não estão diretamente relacionados ao estudo, passando a sensação de falta de foco e organização.
Adaptado de Branch & Villarreal.