29 de julho de 2014

Teses e dissertações: revisão e estilo


O processo de revisão de texto no trabalho científico e o trabalho do revisor de texto - que nem sempre é visto como um trabalho que pode melhorar a qualidade de diversos textos e que vai além da correção gramatical - são fundamentais para melhorar a qualidade dos trabalhos acadêmicos, facilitando a leitura e melhorando sua compreensão.

Uma das coisas mais importantes na revisão do texto científico é a apuração do estilo. O revisor de
A tese passa por muitas mãos, as do revisor não podem ser dispensadas.
Revisão de texto é
adequar norma e
finalidade do produto.
textos vai usar todo seu arsenal de recursos técnicos para garantir, tanto quanto possível, a adequação da linguagem à norma culta e o estilo segundo os parâmetros acadêmicos de cada área de conhecimento.
O estilo na redação de trabalhos científicos deve ter por referência princípios básicos que devem ser observados de modo a garantir o máximo de isenção e clareza na descrição da atividade de investigação desenvolvida.
Os princípios indispensáveis à redação acadêmica, comuns a outras formas de escrita, podem ser resumidos nas seguintes características: clareza; precisão; comunicabilidade e consistência.
A redação é clara quando não deixa margem a interpretações diferentes da que o autor deseja comunicar. A linguagem rebuscada, cheia de termos desnecessários, desvia a atenção do leitor, servindo apenas para o confundir.
A falta de clareza do texto aparece muitas vezes acompanhada de ambiguidade, falta de ordem na apresentação de idéias, utilização excessiva de termos com pouco uso na língua. O texto correto expõe os conceitos e a lógica pretendida em seqüência que estimule o prosseguimento da leitura.
O autor é claro quando usa linguagem precisa, quando atribui a cada palavra empregada o sentido exato do pensamento que deseja transmitir. É mais fácil ser preciso na linguagem científica do que na literária, uma vez que nesta última a escolha de termos é bem mais ampla. De qualquer forma, a seleção de termos inequívocos e a cautela no uso de expressões coloquiais (de uso comum: por exemplo, quer chova ou faça sol; ou das duas, uma) devem constituir preocupação sempre presentes na redação acadêmica.
A comunicabilidade é característica essencial na linguagem científica, os assuntos devem ser tratados de maneira direta e simples, expondo a lógica e a continuidade que sustentem as idéias defendidas.
A pontuação também deve ser usada criteriosamente, proporcionando pausas adequadas à compreensão do texto. Pontuação em excesso cansa o leitor e, quando deficiente, não oferece clareza.
Por último, o princípio da consistência é elemento importante no estilo e pode ser analisado de três formas complementares: consistência da expressão gramatical; consistência de categoria; consistência de sequência.
  • A consistência de expressão gramatical.
  • A consistência de categoria.
  • A consistência de sequência.
A produção do texto acadêmico requer escrita sobre temas que podem ser tratados cientificamente, à luz da experimentação, do raciocínio lógico, da análise, da aplicação de um método/técnica. Esse tipo de produção objetiva expor informações comprovadas ou passíveis de comprovação, divulgar ideias próprias ou de outrem, partilhar um saber, informar. (L.A.Freitas)
"Revisão é um aprofundamento no texto,
como se o enxergasse com olhos de gato,
um raio-x do poema, como nunca visto." T. C. Motta
Tem estilo marcado pela objetividade, precisão, clareza, concisão, simplicidade, formalidade e utiliza linguagem respeitando o padrão culto da escrita, usando terminologia específica da área do saber, recorrência ao sentido denotativo da palavra. Podemos compreender qual é a proposta do conhecimento científico: construir conhecimento por meio de procedimentos que denotem atitude científica e que proporcionem condições de experimentação de suas hipóteses de forma sistemática, controlada e objetiva para ser exposto à crítica intersubjetiva, oferecendo maior segurança e confiabilidade nos seus resultados e maior consciência dos limites de validade de suas teorias.
Para a construção do texto acadêmico, é necessário ter claros os limites e limitações das teorias com as quais se trabalha. A teoria não serve apenas para explicar o quanto as hipóteses são plausíveis, mas para elaborar os instrumentos e as técnicas de pesquisa. O que não se pode esquecer é que o especialista em texto é o revisor.