21 de maio de 2014

Não fazemos teses, dissertações nem artigos

Não adianta insistir: nós não fazemos teses, dissertações nem artigos científicos. Não participamos de nenhuma forma de fraude acadêmica. Não indicamos quem faça esses coisas nem temos relações com quem participe de contrafação.

Colocamos avisos em toda nossa publicidade, mas  as pessoas de má índole têm dificuldade de entender que existam pessoas honestas. Vamos reiterar: somos revisores de textos. Fazemos revisão de teses e dissertações, artigos e relatórios acadêmicos; fazemos formatação e normatização. Não fazemos nenhum desses trabalhos (não redigimos os textos) para quem quer que seja. Não "completamos" trabalhos inacabados. Não temos ghostwriter em nosso quadro de colaboradores.
Formatamos e revisamos textos. Não fazemos trabalhos.
Aqui não fazemos trabalhos de
graduação ou de pós. Somos
revisores de textos.
Nosso trabalho é revisar os textos, verificar neles o que pode ser aperfeiçoado nos diversos aspectos linguísticos, comunicacionais, e apresentar uma proposta de programação visual segundo as normas que forem indicadas pelo cliente: ABNT, Vancouver, APA, por exemplo.
É impressionante o número de ligações que recebemos nos consultando sobre fazermos teses e outros tipos de trabalhos de graduação ou pós. As pessoas nos ligam como se esse tipo de fraude fosse a coisa mais corriqueira e (infelizmente é) e atividade totalmente legal (e não é!). Ao receberam a informação: "somos revisores de textos", ainda perguntam, quase sempre: "sabem indicar quem faça...". Não, não sei que faz isso, não quero saber, e se soubéssemos de alguém dado a tal atividade fraudulenta, jamais indicaríamos coagentes de fraude um ao outro. Nossa atividade é sempre pautada por vigorosos princípios éticos dos quais não abrimos mão.
Ao longo dos cerca de quinze anos que temos estado no mercado de revisão de textos, temos combatido vigorosamente o plágio, a contrafação de trabalhos e quaisquer outros tipos de fraude. Fazemos isso divulgando meios para identificação da apropriação desonesta de textos, participando de campanhas e de esclarecimento à comunidade, dando entrevistas a imprensa escrita e participando de debate na televisão sobre essa perniciosa atividade da venda de trabalhos.
Não nos conforma a tranquilidade e o desaviso com que as pessoas nos ligam ou nos escrevem com consultas sobre uma atividade ilícita, ofendendo-nos na mais tranquila segurança da impunidade.
Já aconteceu, inclusive, de denunciarmos às instituições e professores destinatários dos trabalhos que nos solicitam a intensão do solicitante.
Esperamos que, um dia, as instituições de ensino e os professores se tornem mais rigorosos no sentido de coibir esse mercado infame que denigre a vida acadêmica e mancha os diplomas emitidos pelas instituições que são coniventes com essas práticas que destroem o nome que tanto custa construir.
São inúmeros, incontáveis, absurdos os anúncios pela internet afora, sob as rubricas de "consultoria acadêmica", "consultoria textual", tem até um que anuncia a falcatrua sob o título "fazemos elaboração de tese"! (Fico me perguntando quem será doido de procurar alguém que já se anuncia denotando tamanha incompetência.) Mas todos esses eufemismos significam a mesma coisa: fraude. Normalmente um misto de contrafação e plágio; sem contar a presuntiva falsidade ideológica que está apensa à atividade.
Pois bem, quem está interessado em atividade ilícita - de qualquer tipo - queira passar ao largo. Queira não ligar para a Keimelion. Temos excelentes clientes, pessoas seríssimas, que respeitamos enormemente. Mas temos, sobretudo, enorme respeito próprio; não renunciamos à ética e ao valor que vemos em nossos próprios diplomas. Muito obrigado.
São Paulo: +55 (11) 3042-2403 Rio de Janeiro: +55 (21) 3942-2403 Belo Horizonte: +55 (31) 3889-2425
Brasília: +55 (61) 4042-2403 Porto Alegre: +55 (51) 4042-3889 Skype: keimelion
Atendemos em horário comercial.
Para solicitar orçamento, envie o texto.
Não elaboramos trabalhos de graduação ou pós. Não insista.