Dez mandamentos para fracassar no doutorado

Quem está redigindo uma tese ou dissertação enfrenta muitos problemas alheios à pesquisa e à produção do texto. Questões da vida prática e existenciais, os relacionamentos e os bloqueios são alguns exemplos.

Um pouco de ironia pode ser a melhor forma de fazer algum alerta. Nós que trabalhamos com revisão de teses e dissertações vemos os problemas que as pessoas enfrentam com a redação de suas teses o tempo todo. Aqui estão algumas dicas, com muito bom humor, para colaborar com nossos futuros clientes de revisão e formatação: deixem para nós as questões secundárias (diagramação e formatação) e se concentrem no conteúdo. Reservem o tempo necessário para a revisão, depois da aprovação do orientador e antes de depositar sua obra prima.
Adaptado de PhD Survival.
Agende com antecedência a revisão da dissertação.
Temos absoluta certeza de que você
está completamente motivado
para a etapa final da redação da tese.
Aqui estão algumas dicas, com muito bom humor, para colaborar com nossos futuros clientes de revisão e formatação: deixem para nós as questões secundárias (diagramação e formatação) e se concentrem no conteúdo. Reservem o tempo necessário para a revisão, depois da aprovação do orientador e antes de depositar sua obra prima. Um pouco de ironia pode ser a melhor forma de fazer algum alerta. Nós que trabalhamos com revisão de teses e dissertações vemos os problemas que as pessoas enfrentam com a redação de suas teses o tempo todo.

1 – Isole-se completamente.

Você está cercado por outras pessoas muito inteligentes com experiências diferentes e maneiras distintas de ver cada questão; se você prefere, não peça nenhuma opinião, assim você se estrepa sozinho. Nunca peça conselhos se você encontrar dificuldade e nunca admita que você esteja fazendo menos progresso que deveria. Não discuta sua pesquisa. Em vez disso, espere até escrever sua tese antes de tentar explicar o trabalho pela primeira vez.

2 – Não perca tempo pensando.

Você tem que trabalhar duro no doutorado. Os professores trabalham 26 horas por dia, então você deve fazer o mesmo. Essa é a melhor maneira de fazer seu trabalho com mais eficiência. Se você parar para pensar, as pessoas podem pensar que você está sendo preguiçoso e é vital manter a aparência de ser ocupado, mesmo se você estiver muito cansado para amarrar os próprios cadarços. Se parar para pensar, você pode ser capaz de encontrar uma maneira melhor de fazer as coisas e economiza tempo... Ou uma nova ideia que é seja avanço em sua investigação. Então, o que você vai fazer no resto do dia?

3 – Não pergunte o necessário.

Seu orientador pode dizer não. Então, continue a fazer as coisas como está fazendo, quer estejam esteja funcionando ou não. Você pode evitar perguntas, seguindo o mandamento 2. Se você não pensar sobre o que você precisa, você não precisa perguntar ao orientador.

4 – Invente muitas desculpas.

Tudo vai acontecer para atrasar a tese. Não é culpa sua, você não tem o apoio, você não tem os recursos, as coisas não chegam a tempo, há muitas distrações... As desculpas são ótima maneira de encobrir sua própria responsabilidade para sua própria investigação. Fuja da responsabilidade que recai sobre você, evite pensar sobre o que você precisa fazer para superar as circunstâncias e fazer progressos.

5 – Gaste todo seu tempo inventando moda.

Toda novidade é mais importante que o planejamento. Se você quiser ficar no doutorado para sempre, gaste todo tempo inventando novas tarefas nos próximos dias, ao invés de se direcionar aos objetivos de longo prazo ou finalizar o que você já começou. Espere até segunda-feira antes de decidir o que você vai fazer na próxima semana e, depois, é só fazer o que você sentir vontade de fazer naquele momento. Deixe tudo para a última hora, pois é melhor trabalhar com prazos apertados, sempre rende mais. Fazer tudo na última hora significa que você não terá tempo para pensar sobre o que você está fazendo. Isso gera muitas oportunidades para desculpas extras.

Rir de si é sinal de inteligência. Quem já fez sua dissertação ou mesmo já venceu sua tese sabe dos obstáculos que são comuns. Quem ainda está nessa luta poderá evitar alguns transtornos fazendo o inverso do que está recomendado aqui.


6 – Ignore sempre seus próprios erros.

As pessoas de sucesso nunca reconhecem ou pensam sobre os seus erros, então aja do mesmo modo. Você aprendeu na graduação que um erro é a pior coisa em uma prova ou outro tipo de trabalho. Naquela época, havia pouca necessidade de aprender com os erros, já que bastava refazer o exame em que você se deu mal. Fracassar no doutorado é praticamente impossível, então não se preocupe em construir um conhecimento mais profundo com sua pesquisa. Não pare para pensar sobre o que você fez de errado ou o que você pode fazer diferente e nunca, nunca admita seus erros aos outros.

7 – Evite tomar decisões.

Você pode evitar cometer erros, em primeiro lugar por não fazer nada. Gaste todo o tempo evitando decisões, afinal você nunca saberá mesmo o que é melhor. A única forma de descobrir seria tentando (por isso que é chamado de pesquisa!). Você poderia decidir tentar algo novo, mas significaria ter que parar para pensar sobre as opções, com risco de errar, então, é melhor pensar um pouco mais e tentar aprender, ou poderá correr o risco de ter que admitir algum erro!

8 – Tente ser um especialista em tudo.

Não é bom em estatística ou análise de dados, não conhece bem a planilha de cálculo? Nunca escreveu um trabalho grande no editor de textos? Não faz ideia de por onde começar a formatação? Tente fazer tudo sozinho e não peça ajuda, assim você aprenderá. Passe a maior parte do tempo fazendo coisas em que você é ruim e menos tempo fazendo as coisas em que você é bom. Um profissional (caríssimo!) poderia resolver seu problema em segundos, mas você levará uma semana para descobrir como faz. Melhor gastar o tempo e poder dar desculpas e dizer que está batalhando sozinho.

9 – Seja totalmente submisso ao orientador.

Basta fazer como ele disse. Não traga suas próprias ideias para as reuniões, não peça esclarecimentos, não decida nada por si mesmo, nem faça o que você acha que é melhor. Se você quer ser tratado com respeito, não deve agir de forma proativa. Agindo com autonomia, expressando as suas ideias, chegando com suas próprias soluções para os problemas poderia significar ser visto como um ser humano e um investigador capaz, mas há também o risco de o orientador discordar de você. Seu orientador não é seu patrão nem seu empregado. O tempo é seu e é você que está investindo no doutorado. Então, fique quieto e use sua mesa de estudo por mais uns três ou quatro anos.

10 – Nunca contrate um revisor para a tese.

Você pensou em cada palavra que escreveu até meia hora antes de imprimir o trabalho e entregar, então não precisa passar por alguém que não entende nada de seu estudo. Revisores são só professores de português que vão corrigir erros de digitação e isso o Word faz perfeitamente. Além disso, sua sogra deve ter ligo a maior parte de sua tese e apontado os lapsos só para ser chata. Claro que a banca vai encontrar algum defeito, mas tudo pode ser corrigido depois. Finalmente, revisão de texto é um serviço caro – e cinco doutores já estão sendo muito bem pagos para encontrar as falhas: eles vão apontar todas!