13 de agosto de 2013

Erros comuns do revisor de textos iniciante

Alguns revisores de textos são iniciantes, pois as pessoas se iniciam em todos os ofícios. Do mesmo modo que em outros ramos, ao se iniciar, há erros que são comuns na atividade de revisar os escritos alheios. 
Revisamos dissertação e tese com pontualidade.
O revisor de textos é
o detetive linguístico.
Na Keimelion sempre tivemos estagiários aprendendo o ofício, passando conosco uma fase do longo amadurecimento que requer o trabalho com texto. Todo texto revisado por nossos estagiários, em alguma das etapas do processo, passa depois por um revisor sênior, antes de o trabalho ser liberado.
Há no mercado muitos revisores iniciantes, alguns dotados de excelentes atributos para o ofício; a maior parte cobra preços bem abaixo dos profissionais maduros - o que é bastante razoável para quem os contrata para textos de menor responsabilidade. 
Colocamos aqui alguns dos erros que são observados nos revisores em formação, assim como nos que estão em início de carreira.

Trata-se de resumo de matéria do Contacto Linguístico:
1) Ler rápido para acabar imediatamente. Alguns acham que bom revisor é aquele rápido, que pode corrigir 100 páginas num dia e assim lograr que o seu chefe fique muito contente. Isto é um grande perigo, porque o revisor precisa observar não só detalhes tão pequenos como vírgulas, pontos e acentos, mas também o sentido do texto, a coerência. A leitura dum revisor profissional é muito mais pausada, com constantes releituras e fixações.
 2) Corrigir quando não é preciso. Há duas manifestações desta falta. A primeira é que os revisores principiantes tem horror vacui quando corrigem: sentem-se intranquilos quando verificam que uma página dum livro não tem nem um só erro, então ficam descansados se mudam pelo menos uma vírgula e desta maneira "justificam" o seu trabalho perante o cliente. A segunda é que alguns revisores são tão perfeccionistas que não gostam do texto e acabam por reescrever quase tudo. Há que lembrar que o revisor não é coautor e que o seu papel é aperfeiçoar o texto. O revisor deve seguir mais quatro princípios:
i) não mexer o texto original se a sua redação é tão correta que não o precisa,
ii) não justificar vãmente o seu trabalho com substituições lexicais ou sintácticas inadequadas ou desnecessárias,
iii) sempre consultará ao autor e respeitará a sua opinião se se tratar de questões discutíveis e,
iv) o revisor deverá fundamentar cada uma das suas emendas de carácter linguístico.
 3) Ater-se só à ortografia e gramática normativa. Maiormente os revisores são graduados em Letras, Jornalismo, Tradução e demais carreiras afins, e boa parte da sua formação linguística é de enfoque normativo. Relacionado com a falta acima descrita, alguns revisores não gostam de certas variações linguísticas que não são propriamente erros, sobretudo nos casos dialetais ou socioletais. A revisão deve garantir, acima de tudo, a clareza da mensagem e considerar o contexto discursivo onde está enquadrado o texto.
4) Consertar todos os detalhes duma publicação de uma só vez. Essa falta vai relacionada com a primeira, a velocidade. A melhor estratégia é revisar por separado as diferentes partes da publicação: paginação, cabeçalhos, hierarquia de títulos, cortes de palavras, unificação, rodapés e demais. Tentar corrigir tudo de uma só vez pode levar como consequência deixar fora algum erro que pode diminuir a qualidade da obra.
São Paulo: +55 (11) 3042-2403 Rio de Janeiro: +55 (21) 3942-2403 Belo Horizonte: +55 (31) 3889-2425
Brasília: +55 (61) 4042-2403 Porto Alegre: +55 (51) 4042-3889 Skype: keimelion
Atendemos em horário comercial.
Para solicitar orçamento, envie o texto.
Não elaboramos trabalhos de graduação ou pós. Não insista.