5 de março de 2013

Capas de trabalhos acadêmicos: dificuldade e irrelevância

Sempre nos impressionam a dificuldade e os questionamentos que os estudantes encontram no que se refere às capas de seus trabalhos escolares. Não se trata de uma questão de fundo, de questão complicada ou questionamento estético - mas de mero cumprimento a um procedimento lógico e absolutamente corriqueiro, entretanto, dentre as centenas de postagens deste blog, é o tópico que mais aporta visitantes a nosso texto. Aqui eu vou tecer comentários quanto a visitação e quanto ao significado que ele pode ter.
As ideias não virão prontas da internet,
é preciso elaborar, pensar sobre os dados.

Se você está procurando orientações para fazer capas, vá direto a essas duas postagens:
Só para se ter ideia de quanto o tema das capas desperta interesse, aqui vão alguns números: atualmente este blog está com pouco mais de 400 mil visitas, os dois títulos acima representam mais de 120 mil visitas. Muito obrigado a todos os visitantes: espero que tenhamos podido esclarecer suas dúvidas e contribuir, a nosso modo, com todos vocês. Mas há aqui quase 400 postagens, a maioria bem mais relevante que as referentes às capas!
Ainda demonstrando a importância do tema para os estudantes, observamos que os argumentos de pesquisa nos sites de busca que mais frequentemente trouxeram visitantes ao nosso blog foram: "capa abnt", "introdução", "capa de trabalho acadêmico"... São oito termos referentes às capas dentre os dez mais buscados.
Capa não pode ser um tópico.
Esperamos sinceramente que essas não sejam as questões mais uteis que temos postado aqui, assim como ficaremos felizes se essas não forem as mais importantes exigências dos professores para com seus alunos.
É claro que sabemos que existe certa formalidade a ser aplicada ao trabalho acadêmico, mas nosso receio é que esteja havendo um desvio da formalidade para o formalismo, maior atenção à norma que ao conteúdo, mesmo mais preocupação com a capa que com a qualidade do texto. E não é só pelo coeficiente de buscas pelos termos referentes à capa que temos tido essa opinião; muitos outros indícios vão nesse sentido, mas aqui vamos nos limitar ao dado numérico.
Fiquei imaginando e sugiro a todos os estudantes que pensem em quanto tempo alguém como Marx, por exemplo, deve ter despendido pensando na capa de qualquer de seus trabalhos.
Gente, convenhamos, preocupação com capas denota nunca ter tido atenção aos trabalhos acadêmicos alheios, nunca ter pego uma tese, nunca ter folheado a monografia de alguém, pois é tudo tão simples e intuitivo que basta ter visto uma para fazer outra. Agora, se alguma instituição ou professor tiver maior preocupação com esse tipo de assunto que o mínimo necessário, o caso parece ser bem mais grave que os dados apontam.

Prática da Pesquisa.
Compartilhe
Postar um comentário

Revisão e formatação de teses e dissertações há mais de quinze anos.

Informações de preços, serviços e condições.
São Paulo: +55 (11) 3042-2403 Rio de Janeiro: +55 (21) 3942-2403 Belo Horizonte: +55 (31) 3889-2425
Brasília: +55 (61) 4042-2403 Porto Alegre: +55 (51) 4042-3889 Skype: keimelion
Solicite orçamento sem compromisso, enviando o texto para nós.
Não elaboramos trabalhos de graduação ou pós. Não insista.