Visite-nos no Google+

27 de junho de 2011

Ciclo de vida do revisor

Encontramos na Web este slide, sem referências, mas ele parece descrever - com algum humor - algumas das etapas pelas quais um revisor costuma passar.
Fica aqui colocado, sem precisar muita explicação, mas com a ressalva de que, se alguém apontar a autoria, nós informaremos.


Cada dissertação que revisamos recebe atenção total.

Como revisar um artigo?

Para essa pergunta temos duas respostas diferentes, dependendo de quem coloca a questão.
Se você é um autor, a resposta mais simples é: contrate um revisor – e você veio ao lugar certo. A Keimelion – revisão de textos – trabalha com textos acadêmicos há mais de dez anos, temos um portfólio extenso e já algumas publicações sobre o assunto de nosso ofício, como o Manual Keimelion 2010 para redação acadêmica (você pode adquiri-lo!), e – em poucos dias sairá – o Revisão de Textos: teoria e prática.


Revise seu artigo com a
certeza da Keimelion.
Se você é um revisor iniciante e está procurando teoria ou orientação para seu trabalho, aqui também você é bem-vindo, estamos prontos a partilhar nossa experiência sem fazer do que sabemos grande mistério. Os livros citados acima são um caminho, mas há muita coisa publicada neste blog que poderá contribuir em sua formação. Navegue pelas postagens e esteja à vontade para perguntar.
Claro que nosso foco aqui são os clientes. Nossos clientes são pesquisadores e autores das mais diversas áreas; muitos estão redigindo suas dissertações e teses, o que hoje se faz – com frequência – ao mesmo tempo em que se redigem alguns artigos. Muitas vezes serão esses artigos que se converterão nas teses, havendo ainda os que percorrem o sentido contrário. Sim, nós estamos aptos a transformar alguns artigos em trabalhos maiores, e vice-versa – se esse for o interesse do cliente. Mas nunca redigiremos um parágrafo sequer.
Quanto à revisão do texto, o que muitas vezes o autor entende que seja uma “correção de português” ou uma “revisão de ortografia e gramática”, avisamos que é bem mais que isso e recomendamos que não deixe de passar seu texto por alguém experiente no assunto. A boa revisão pode ser o diferencial que leve seu artigo à publicação. Muitas vezes os periódicos científicos devolvem o artigo ao autor, solicitando que ele seja revisado... Cuide que isso não aconteça com seu texto.
Várias questões que você pode estar se colocando sobre a revisão estão respondidas em outras postagens por aqui. Ou nos links que colocamos nesta mesma postagem. Sugerimos que não saia de nosso blog sem entender como funciona a revisão e – se isso ocorrer – escreva-nos apresentando a dúvida que restou.

24 de junho de 2011

E-news, a nova forma de agregar e distribuir notícias

Vivemos em tempos de verdadeiro tsunami de informações, grande parte da dificuldade é tempo e critério para as pessoas se inteirarem do que lhes interessa, sempre com uma pitada de novidade e acréscimo de conhecimento. Os e-news surgem para agregar as informações da Web segundo os temas deixando a necessária liberdade para que novidades venham ao sabor das ondas.
A Keimelion - revisão de textos edita e publica diversos e-news como forma de dar publicidade e visibilidade a sua atividade; leia e assine qualquer um deles ou vários, de graça.


Revisar textos é também se informar sempre.

A Gazeta Chupim – É um e-news diferente: meta-meta-metajornalismo. Os jornalistas escreve, os jornalistas blogam e os jornalistas tuitam o que blogam e o que publicam em suas mídias, daí eu vou neles e chupo a matéria com o auxílio dessa nova e fantástica ferramenta da Web. É isso. Mas eu sou jornalista? Não - mas com tanto jornalista invadindo a minha seara de historiador, é bom dar o troco.

Arte pela Arte – Todo mundo já entendeu a ideia: junta-se o que se publica no Twitter e no Facebook por tema e temos um e-news sobre o caso. Aqui o caso é a arte, ou as artes - essa miscelânea de invenções e exibições que uns fazem para se divertir e outros admiram por não saber fazer... ou algo assim, não estou aqui para definir arte. É só ir ver o jornal, assine para receber os boletins de nova edição.

Crestomatia Política - Crestomatia, segundo mestre Houaiss: substantivo feminino/ Rubrica: literatura. 1 coletânea de trechos em prosa ou verso escolhidos da obra de um ou mais autores, ger. com finalidade didática; antologia/ 2 obra que contém esta coletânea; antologia. Nesta página, em Arquivos, também se podem acessar os números anteriores.

Cults ao Dia & Noite – Já existe uma cultura do cult, e esse culto também é um fato. Este e-news não cultua os cults nem os oculta, mas cultiva essa cultura diurna e noturna. Leia e assine; não garantimos que você se tornará o culto, mas diminuirá a possibilidade de ficar oculto.

Diário Geral das Editoras - O somatório do que as editoras dizem de si e o que dizem delas na internet. Juntando os links do Twitter e do Facebook, as ideias e matérias são organizadas de modo a possibilitar a sumária leitura das postagens e eventual aprofundamento no site de origem. Tempo e informação, as duas moedas de agora. Visite o "jornal" e assine lá para receber informativo de cada edição gratuitamente.

Conheça nosso serviço de revisão de textos.
Navegue pelo blog.
História como Ἱστορίαι – É nosso e-news que reúne o que é veiculado na web sobre história, segundo a indicação de links dos mais prestigiados institutos, grupos de pesquisa e historiadores que vão sendo paulatinamente agregados. Vale ler e assinar de graça.

Ouro Preto em Tópicos – Um e-news que reúne boa parte do que surge na web sobre nossa cidade. Nos 300 anos de criação de Vila Rica, só mesmo com muita tecnologia para acompanhar tudo que vai surgir na internet. Fiz este "jornal" para mim e para todos os pais que partilham comigo essa paixão visceral pela Cidade do Aleijadinho.

Sumário Jurídico – Reúne de forma sintética boa parte do que transita pela web sobre os temas do Direito e dos fóruns. Um resumo da coisa toda bem fácil, para aprofundar, há os links. A edição do dia pode ver vista no link, você pode assinar o e-news para receber notificação de cada nova edição, as edições anteriores ficam disponíveis no site, basta abrir Arquivo.

Veja mais em nossa página de e-news.

23 de junho de 2011

A revisão do texto vai cortar: um, uns, uma, umas

Um, uns, uma, umas – entenda porque o revisor de textos vai "podar" muitas dessas palavras em sua tese, artigo científico ou dissertação. Se ele não o fizer, cobre.

Artigo, numeral, pronome indefinido – podem ser essas as funções das palavras um, uns, uma, umas – mas as pessoas não dão muita atenção a elas, agem como se fossem enfeite para o texto, algo a ser distribuído mais ou menos aleatoriamente, e com que não precisamos nos preocupar. Nem mesmo aquela professorinha implicante nunca falou nada sobre o uso dessas palavras. Pois bem, vamos falar.


O revisor aperfeiçoa o texto da dissertação.
A revisão do texto precede a
obtenção do diploma, seja
de graduação, mestrado ou doutorado.
O que mais notamos em nossa profissão de revisores de textos é que essas palavrinhas sobram. As pessoas as usam em excesso. No texto, como na vida, tudo que há em excesso, sobra. Não há nada de errado com um e suas variantes, afinal a palavra é essa e as outras são suas variantes em gênero e número: masculino (um, uns) e feminino (uma, umas), singular (um, uma) e plural (uns, umas). Até mesmo nessas variações muito simples há quem erre, quando ocorre o banalíssimo um alface ou uma guaraná, ou até no erudito equívoco de um arché, casos em que simplesmente a pessoa está equivocada quando ao gênero (excluído o erro de digitação). Não havendo nada de errado com essas palavras, o erro sobra para o autor e aí entra o revisor, com aquela tesoura de poda virtual chama “delete”.
O caso é que tais palavras, quer como pronome, numeral ou artigo, cabem antes de quase todo nome – no caso os substantivos e artigos da frase. Na linguagem falada, parece que temos usado muito, é um recuso pobre, mas se presta a alongar as frases ditas e dão mais tampo ao falante para pensar o que dizer, ou parecer que está dizendo mais que o faz efetivamente. Na linguagem escrita, em excesso, se tornam vício de repetição, defeito de estilo.

Vejamos um exemplo.
"Para uma formatação é desejável termos em mãos um trabalho completo. Se seu trabalho ainda não está concluído, mas já há parte significativa, pode enviar-nos para um orçamento prévio. Você pode enviar uma versão que já tenha "quase tudo", ou algo bem próximo disso, para fazermos o um orçamento e, chegando a um acordo, enviamos-lhe por e-mail um contrato a ser assinado e remetido a nós pelos correios. Uma forma de pagamento usual é depósito bancário. Se necessário, podemos oferecer um parcelamento, ou um desconto à vista."
E aqui o texto original:
"Para a formatação é desejável termos em mãos o trabalho completo. Se seu trabalho ainda não está concluído, mas já há parte significativa, pode enviar-nos para orçamento prévio. Você pode enviar uma versão que já tenha "quase tudo", ou algo bem próximo disso, para fazermos o orçamento e, chegando a um acordo, enviamos-lhe por e-mail um contrato a ser assinado e remetido a nós pelos correios. A forma de pagamento usual é depósito bancário. Se necessário, podemos oferecer parcelamento, ou desconto à vista."
Sete palavras a menos! Com maior clareza, fluência e exatidão, já que artigos e pronomes indefinidos, por sua natureza e significado, transmitem ideias imprecisas, vagas, inexatas. Como proceder? É simples, exclua – se a frase mantiver o sentido sem a palavra ela está sobrando; provavelmente estará melhor sem ela. Ou deixe para o revisor do texto fazer a poda.


21 de junho de 2011

Revisão de textos se faz no computador

Na hora de revisar uma tese ou aquela dissertação, o computador é a única ferramenta imprescindível em nossos dias, pois ele nos permite o uso simultâneo de todos os recursos necessários e, ao fim da revisão, o trabalho estará pronto para as etapas seguinte: impressão e defesa.



O autor da tese faz sempre o melhor possível. O revisor tenta melhorar novamente.
Este tipo de revisão de textos é
puro romantismo, não procede mais.
Lápis, borracha, canetas coloridas, códigos misteriosos à margem do texto ou nas entrelinhas, nada disso mais tem vez, é hora do mouse e o teclado. Essa é uma troca bastante vantajosa para o autor e para o revisor, pois assim eles aperfeiçoam as condições de trabalho, permitindo diálogo mais eficiente entre ambos nessa hora tão crucial para o autor.
A primeira vantagem é que não haverá nada a ser transcrito nem retrabalhado após a revisão. Atualmente, nem haveria mais tempo mesmo de se fazer isso, as teses não são mais emergentes, são urgentes, urgentíssimas. Quando o autor libera o texto para o revisor, depois de tê-lo aprovado por seu orientador, o tempo é sempre muito exíguo. Em seguida, existe a vantagem da mobilidade dos blocos de texto de qualquer tamanho, expressões, orações parágrafos e capítulos podem ser reordenados sem grande esforço, colocando todas as informações naquela ordem que é a mais fácil de ser apreendida: a direta. Curiosamente, os caminhos de nosso pensamento não são assim tão diretos, mas quando lemos aprendemos mais facilmente aquela ordem que é a mais costumeira, aquela que consideramos direta, na oração: sujeito, predicado e complementos; na síntese: das partes, alcançar o todo; na dedução: das premissas alcançar a conclusão. Mas na hora de ler os trabalhos científicos todos são unânimes em privilegiar esse tipo mais simples de construção de ideias.
O uso do computado também permite, quando os programas de editoram são usados com emprego dos recursos técnicos de revisão, que o autor possa se decidir sobre as sugestões apresentadas pelo revisor – pois é isso que o revisor faz, sugerir – e adotar a versão final que mais lhe convier.
Brevemente estaremos trabalhando com textos exclusivamente em suporte eletrônico, quando as pessoas estiverem um pouco menos apaixonadas e presas aos papéis impressos. Por essa época, as teses e muitos outros documentos que ainda gastam papel – esse implemento caro e antiecológico – passarão a ocupar apenas os espaços virtuais. Isso será incrementado, também, com o barateamento dos tablets e seu aperfeiçoamento; tudo convergindo para que todas as etapas da lida com o texto sejam pelos computadores.
Muito raramente, hoje, alguém já não redige diretamente no computador. Poucos revisores não trabalham diretamente na tela. Ninguém mais, há muito tempo, faz a composição (designer gráfico) de um texto para edição sem ser no computador. Agora estamos alcançando a última etapa, em que o texto será lido sempre nas telas e o ciclo se completará. É nesse contexto que alguém que ainda revise em papel está em francamente obsoleto, inclusive algumas editoras passam livros por essa etapa – o que nos parece completamente inadmissível.

Para se ler neste blog: Divisão silábica - Numeração de páginas acadêmicas - O princípio da consistência - Impressão sob demanda

13 de junho de 2011

Contrato de revisão de textos

CONTRATO TÁCITO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE REVISÃO DE TEXTOS E OUTROS


1. CONTRATADO

Públio Athayde, doravante CONTRATADO, residente e domiciliado em Belo Horizonte, respondendo também pela marca de fantasia Keimelion – revisão de textos.
A revisão de textos é regida por contrato.
Os contratos existem para dar
segurança recíproca às partes
ao expressar os termos do
pacto entre os contratantes.

2. CONTRATANTE

Cliente que nos contatou pela internet ou por telefone, cujas condições foram negociadas por e-mail e que aprova o orçamento proposto.

3. OBJETO DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DO PRESENTE CONTRATO

Revisão linguística do texto apresentado, em formato acadêmico, ou outro mais indicado, bem como formatação nos moldes indicados pelo CONTRATANTE.
O CONTRATANTE acompanhará o desenvolvimento do trabalho pele CONTRATADO, fornecendo as orientações que julgar necessárias, por meio de correio eletrônico.

4. DATA DE RECEBIMENTO DO SERVIÇO PELA CONTRATADA

A dada de efetivo recebimento do material completo a ser revisado.

5. DATA E FORMA DE ENTREGA DO SERVIÇO AO CONTRATANTE

Dia e hora de envio do trabalho concluído ao cliente. O serviço será entregue por documento eletrônico (arquivos DOC e PDF em e-mail) contendo todos os arquivos e versões finais do trabalho.

6. VALOR CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

Valor pactuado pelos trabalhos, com o que concorda o CONTRATANTE.
Forma de pagamento; a vista, ou em parcelas a serem negociadas.
Os pagamentos das parcelas poderão ser feitos por transferências bancárias ou depósitos disponíveis no dia do vencimento à conta indicada pelo CONTRATADO. Os comprovantes das liquidações das transferências quitam as respectivas parcelas e apenas cada uma delas.

7. CONDIÇÕES GERAIS

7.1. A CONTRATADA prestará serviços de Revisão Acadêmica e Formatação do texto acima mencionado fornecido pelo CONTRATANTE, autor ou detentor dos direitos autorais respectivos.
7.1.1. Por prestação de serviço de Revisão Acadêmica, compreendem-se as seguintes ações: revisão de ortografia, sintaxe e estilo do texto, a serem realizadas pelo CONTRATADO ou por seus prepostos e colaboradores qualificados.
7.1.2. Por prestação de serviço de Formatação compreende-se a adequação gráfica e normativa do texto e ilustrações, segundo orientação recebida do CONTRATANTE, da instituição a que o trabalho se destina ou Normas da ABNT; subsidiariamente ou substitutivamente se aplicarão os critérios do Manual Keimelion 2010 para redação acadêmica.
7.2. CONTRATANTE e CONTRATADO estão de pleno acordo quanto aos prazos e condições de pagamento.
7.3. Qualquer outro tipo de interferência no texto será negociada entre CONTRATADO e CONTRATANTE e deve ser objeto de termo aditivo.
7.3.1 Quaisquer outras modificações e correções ao texto, exceto as supramencionadas, implicarão ônus adicional para o CONTRATANTE.
7.4. O CONTRATADO não se obriga pelo conteúdo ou resultados decorrentes da apresentação do trabalho ora submetido à revisão objeto deste instrumento.
7.5. O presente contrato não inclui pagamento ou cessão dos direitos autorais sobre o trabalho. Todos os direitos estão reservados ao autor.
7.6 Este contrato, devidamente firmado pelas partes, ou tacitamente aceito, constitui título executivo em caso de qualquer inadimplência.
7.7 Fica eleito o foro de Belo Horizonte para quaisquer demandas provenientes deste contrato.

8. CONTRATO TÁCITO

Nos termos das condições negociadas, fica implícita a aceitação tácita deste contrato genérico e público, do qual é dada ciência ao CONTRATANTE no ORÇAMENTO que lhe foi feito na abertura das negociações.
Em caso de contrato formal entre as partes, prevalecem as daquele pacto.
Belo Horizonte, 13 de junho de 2011.
Keimelion - revisão de textos / Públio Athayde

CONTRATO TÁCITO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE REVISÃO DE TEXTOS E OUTROS

8 de junho de 2011

Obrigado aos clientes de revisão de textos e visitantes

Em junho estamos ultrapassando 120.000 visitas a este blog. Aproveitamos este ano que completa agora de que essa contagem começou para agradecer a todos que passaram por aqui e pelos que passam sempre.
A dissertação e a tese merecem formatação profissional.
Muito obrigado a todos que vieram
aqui precisando de revisão de texto
ou qualquer dica sobre redação.
Nosso blog não é de um assunto exatamente popular, ou de interesse muito geral, então ficamos realmente vaidosos do fato de que a média de 10.000 vezes por mês tenham vindo aqui. Esperamos ter atendido à maioria dos visitantes, mas agradecemos especialmente àqueles que tuitaram nosso conteúdo (), partilharam no Facebook nossos posts (
) e aos que passaram a seguir ou assinar nosso conteúdo. Há ainda os que passaram a nos seguir no Twitter () e que comentaram nossos escritos.
Muita gente veio aqui por engano, atraída por mecanismos de buscas - sem ser exatamente o que procuravam. Outros vieram e voltaram, sabendo exatamente o que encontrariam aqui. São muitas as situações, mas 120 mil é muita coisa, acontece de tudo. É a população de uma cidade média!
Obrigado, novamente, a todos vocês. Essa visitação é motivação para contínuo trabalho nesse blog, cuja principal meta seria atrair-nos clientes de revisão de textos, mas que está se tornando referência para a redação acadêmica.
Vou colocar alguns dados estatísticos desse ano contabilizado pelo Blogguer, para começar o gráfico da visão geral de visitas, notem que nos meses de férias cai bastante a frequência e que junho ainda está no início.
Boa parte dos visitantes procurava revisor para tese e dissertação, obrigado aos que viraram nossos clientes.
Outros dados interessantes dizem respeito às postagens mais visitadas, desde junho de 2010:
Publicado em 08/12/2008
 - 39.264 Visualizações de página
Publicado em 31/10/2008
 - 3.788 Visualizações de página
Publicado em 24/11/2010
 - 2.262 Visualizações de página
Erros comuns: 61 a 70
Publicado em 04/11/2010
 - 1.212 Visualizações de página
Publicado em 23/10/2008
 - 1.200 Visualizações de página
Observamos que a maioria dos que nos procuraram em Pré-texto e Capas estavam querendo aprender a fazer as capas de seus trabalhos, questão relativamente simples, mas que ensejamo muita pesquisa no Google e outros sites de buscas.
Também tivemos boa visitação em outras páginas, além das do blog:
22/07/2010
 - 897 Visualizações de página









22/07/2010
 - 890 Visualizações de página









Informações
17/10/2010
 - 659 Visualizações de página









Documentos
22/07/2010
 - 525 Visualizações de página









Livros
22/07/2010 - 
475 Visualizações de página
Outros dados da origem dos acessos:
URL de referência
 - 812









- 536









 - 385









 - 278









 - 139
Sites de referência
 - 75.862









 - 2.946









 - 2.507









  1.848









 - 809
A maioria desses dados fica aqui apenas como curiosidade. O mais importante para nós é que toda essa visitação nos levou ao primeiro lugar, nos dias de hoje, no Google para quem busca por "revisão de textos".
Temos orgulho de ter atingido essa destacada posição, entre 1,5 milhão de resultados na busca pelo termo que melhor descreve nossa atividade.

5 de junho de 2011

Revisão de textos no Google

O Google se firmou há alguns anos como principal mecanismo de buscas na internet, portanto, é sempre relevante para qualquer negócio estar bem situado nas pesquisas naquele engenho.

Evitar urgência e pechincha na hora de revisar texto: sabedoria.
"Revisão de textos" - na primeira página do Google.
A Keimelion tem estado entre os dez ou vinte primeiros resultados para os principais argumentos de busca, os que mais se referem ao serviço que prestamos. Desde que identificamos as boas posições alcançadas, temos acompanhado com alguma frequência as posições para as expressões que consideramos mais importantes.


O termo que mais representa nossa atividade é revisão de textos, é o que fazemos. “Revisão de textos”, assim, entre aspas e sem nenhum outro argumento, tem estado sempre na primeira página, variando entre a sétima e a décima posição. Sem as aspas, nossa posição é entre os primeiros da segunda página. Revisor de textos, hoje nos mostra em oitava posição no “ranking”, já “revisor de textos” sobe nossa posição para sexto lugar. Curiosamente, ao procurar no singular, “revisor de texto” já não nos aponta nem dentre os 50 primeiros...
Mudando um pouco o foco, revisão de teses está nos colocando em 11ª posição e as aspas nessa expressão sobem para décimo lugar, primeira página. Nosso melhor resultado tem sido “revisão de tese”, com aspas e singular: por essa expressão o Google nos reporta em segundo, terceiro e sexto lugares! Três citações entre as dez primeiras. “Revisão de dissertação” também nos apresenta em excelente posição: quinta e sétima colocações.
Considerando que nosso trabalho é a revisão de textos e o foco são as teses e dissertações, acreditamos estar muito bem situados dentre as buscas realizadas. Essa posição tem correspondido ao aumento de demanda por nosso trabalho e nos oferecido o respaldo do mercado, pois quem nos procura ou procura por nosso serviço nos encontra e, ao nos encontrar, facilita que outros também nos encontrem. É o circulo virtuoso da produção, do trabalho e da prestação de serviço eficiente e competente, amadurecido por mais de uma década no ramo e centenas de clientes satisfeitos.
Muito obrigado aos que nos procuram e nos encontram e aos que, ao nos encontrar, reconhecem em nós a capacidade para executar satisfatoriamente o necessário e complexo serviço de revisão e formatação em sua tese, dissertação e outros textos científicos.

Leia outros posts: Publique sua tese - Autor versus revisor de textos - Dicas para melhorar a produção de artigos e teses

4 de junho de 2011

Pequenos problemas de digitação

A digitação, no sentido próprio, é uma arte que poucos dominam.

Antes do advento dos computadores domésticos, usávamos as máquinas de escrever e muitos aprendiam datilografia, nas muitas escolas e cursos especializados. Datilografia era imprescindível para os concursos públicos ou para o bom desempenho de muitos ofícios. Quem não sabia datilografia "catava milho" nas máquinas de escrever.

O autor da tese faz sempre o melhor possível. O revisor tenta melhorar.
O revisor de textos não usa lupa,
mas é como se usasse.
Atualmente, praticamente ninguém aprende digitação, no sentido de usar corretamente o teclado, os dedos certos nas teclas certas. Já nascem as crianças perto de um computador e usam aquilo como brinquedo antes mesmo de alfabetizadas. Ninguém mais aprende a fazer a coisa certa, todos corremos os dedos pelas teclas como melhor nos parece que deve ser e disso resultam alguns erros simples, mas que podem ser evitados ou que serão alvo do revisor de textos.
  • Dois espaços entre as palavras. Muito frequente, faz parte da verificação rotineira de qualquer revisão de textos; quando o texto é impresso, quase não aparece, mas nenhum revisor pode deixar de verificar essa falha.
  • Espaço entre o vocábulo e a pontuação. Acontece muito e este problema aparece e fica muito feio no texto impresso. Também esta questão é objeto da atenção de revisor do texto, parte da rotina de revisão.
  • Espaço ente os parênteses e o dado que se segue ou antecede a ele - ( errado ) / (certo). Mais um aspecto que os revisores verificam, faz parte da rotina de revisão - revisão de textos tem muitas rotinas, verificações padronizadas de erros intercorrentes.
  • Falta de determinados tipos de acentos. Muitos autores deixam a acentuação por conta do programa de editoração, que o faz automaticamente, mas ocorre que muitas vezes a palavra coexiste sem o acento, com outro sentido: sabiá (ave) e sabia (verbo), por exemplo - não são vocábulos que possam ser distinguidos pelos programas atuais; cabe ao digitador colocar o acento no substantivo. O revisor de textos estará atento a essas palavras.
Em síntese, não há mais que se falar em revisão tipográfica, pois não há mais tipografias, mas os revisores de textos modernos estão atentos às questões atuais da redação e da digitação, conhecendo os erros não só em sua relação com a gramática normativa e com as normas do registro correspondente ao texto, mas também conhecendo o processo da criação ou transcrição e dos problemas que decorrem desse processo.

Leia outros posts: A formação do revisor de textos - A vírgula e os dispositivos da lei - Regra para o hífen