28 de abril de 2011

Foco em revisão de teses e dissertações

Muitos não imaginam, mas a atividade de revisão de textos é muito especializada. Há revisores focados nos mais diversos tipos de textos, por exemplo: textos didáticos, literários, publicitários ou jornalísticos. Cada um desses tipos de texto tem características próprias em função de público a que se destinam e da finalidade que têm. O mesmo ocorre com o texto acadêmico, a linguagem das teses, relatórios e artigos se reveste de características formais bem distintas, inclusive com peculiaridades entre as diversas áreas do conhecimento, usos de cada época e costumes de diferentes instituições e regiões do país.
Keimelion, sempre revisando
todo tipo de texto.
Nosso foco, como revisores, é o texto acadêmico: as teses, dissertações, artigos - principalmente. Mas trabalhamos também com os relatórios, monografias, projetos. Tudo isso está enquadrado no mesmo tipo de registro e estruturas linguísticas formais. Isso não significa que não revisaremos também um romance ou um roteiro, bem como um catálogo ou algo assim; somente não é o tipo de trabalho que buscamos, em que nos especializamos. Trabalhamos com documentos grandes, muitas dezenas ou algumas centenas de laudas (páginas), com ilustrações, gráficos e tabelas. A negociação é feita sobre o trabalho completo. Não é de nosso interesse captar e negociar trabalhos pequenos, mas não os recusamos.
Dentro dos trabalhos maiores, normalmente visamos as teses e dissertações, pois nem sempre o aluno que está se graduando tem condição de arcar com os custos de revisores tão especializados como somos. Revisão de textos é um serviço oneroso, principalmente em se tratando de profissionais experientes e qualificados, com produção acadêmica na área e publicações.
Nosso foco são as teses e dissertações, em síntese, pelo volume de textos elevado que elas contêm, pela nossa experiência em revisar e redigir texto acadêmico e pela capacidade financeira do cliente.
Mas se seu texto não é uma tese ou dissertação, submeta-o a nós - faremos o orçamento e, caso nos contrate, daremos a seu trabalho, de qualquer natureza ou tamanho, o mesmo carinho e atenção que à maior das teses.

A vírgula e os dispositivos de lei

Vírgula tem regras,
as regras têm vírgulas.
* Maria Tereza de Queiroz Piacentini - Diretora do Instituto Euclides da Cunha e autora dos livros "Só Vírgula", "Só Palavras Compostas" e "Língua Brasil - Crase, pronomes & curiosidades

A vírgula parece ser o calcanhar-de-aquiles da escrita em língua portuguesa.

Acontece que o cérebro nos leva a fazer uma pausa mental a cada vírgula, o que acaba por alongar a leitura. Na verdade, a vírgula não é questão de fôlego, mas obedece a preceitos lógico-sintáticos. Portanto existem orientações e normas a serem seguidas. O preceito básico é usar a vírgula somente onde haja uma quebra da estrutura lógica da frase: a vírgula marca justamente um deslocamento de palavras ou orações da sua ordem normal, ou uma quebra, uma interrupção do pensamento, que é o caso das duas vírgulas que marcam as intercalações.


Em outros termos: as palavras em sua posição natural não precisam de vírgula, ou seja, não se coloca vírgula entre sujeito e verbo, entre verbo e complementos – desde que atendam a esse requisito da seqüência natural sem intercalações ou deslocamentos.

Vejamos alguns exemplos, extraídos de autores diversos, de períodos relativamente longos sem nenhuma vírgula.

O aspecto mais valioso das artes marciais japonesas é sua habilidade de desenvolver um ser humano aperfeiçoado através da prática de técnicas refinadas e magistrais que promovem um respeito à tradição e que se baseiam em anos de pensamento e ação criativos.

O artigo a ser publicado analisa o papel da revisão da bibliografia em trabalhos de pesquisa e aponta para as principais deficiências observadas em teses de mestrado e doutorado no que se refere a esse importante aspecto.

Que ninguém vá agora sair por aí tirando todas as vírgulas do seu texto! Há aquelas corretas e imprescindíveis, como as que separam as orações adjetivas explicativas, assim com há as vírgulas optativas, igualmente corretas mas dispensáveis quando não se tem necessidade de enfatizar os elementos intercalados ou deslocados, para começo de conversa.

Depois dessas questões preliminares, vamos à indagação formulada pelo leitor Lauri Klein, de Porto Alegre/RS: qual a razão das vírgulas em “o Dec. 2.284, art. 2°, prevê...”, “cf. art. 171, § 1º, II, b, da CF”.

As vírgulas são usadas aí exatamente porque se faz uma quebra, uma inversão da ordem direta com a colocação do maior antes do menor. Quando o dispositivo de lei é escrito do menor desdobramento para o maior (ordem lógica), não se usam vírgulas:

- O art. 37 da Lei nº 8.245/91 dispõe que o locador pode exigir do locatário três tipos de garantia.

- De acordo com o § 4º do art. 64 da Constituição do Estado, será convocado o de maior votação.

- Assim, autorizam os caucionantes que se averbe junto ao imóvel a presente caução, nos termos do inciso II, número 8, do art. 167 da Lei 6.015/73. [o ‘número 8’ está entre vírgulas porque é uma parte menor, um desdobramento do inciso II] 

27 de abril de 2011

Keimelion na primeira página do Google


Revisão de textos é nosso ramo, por isso estamos na primeira página do Google
Hoje atingimos uma importante posição no site de pesquisa mais usado no mundo, o Google, no qual passamos a estar na primeira página para a expressão "revisão de textos". Nos dias de hoje, atingir tal posição para a principal expressão de busca que remeta a nossos serviços é o lastro de visibilidade que desejávamos para alcançar nossa clientela.
Esperamos que a colaboração que temos prestado aos autores, por meio de nossos artigos, posts, sugestões, venham a contribuir sempre para o aprimoramento da linguagem acadêmica, e que nossos clientes se sintam plenamente confiantes em nosso trabalho que já é referência no meio acadêmico, respaldado por mais esse dado.
Num mercado em que a visibilidade pode ser expressa por retorno no Google, nossa marca, associada ao nosso serviço (Keimelion + revisão) retorna aproximadamente 8.490 resultados (0,25 segundos), e estamos em segundo lugar na busca para "revisão de tese", um de nossos focos, assim como as dissertações e artigos.
Notamos ainda que o verbete "revisão de textos', na Wikipédia, é a referência imediatamente anterior à de nosso site na primeira página das buscas. Apontamos que ele é de nossa autoria (com eventuais interferências de outros colaboradores), o que denota também a posição que já ocupamos no mercado de revisão.

14 de abril de 2011

Principais serviços prestados: revisão e tradução

Muitas vezes nossos clientes se confundem com a terminologia adotada entre os revisores e editores; para esclarecer essas dúvidas, apresentamos os três tipos básicos de serviços que prestamos.

Keimelion é revisão com excelência

  • Revisão de texto compreende: todos os aspectos ortográficos, morfossintáticos e estilísticos; coerência macro e micro textual; adequação ao registro culto na linguagem acadêmica formal.
  • Formatação compreende: normalização (ABNT, Vancouver, Chicago, APA, ISO, ou qualquer outra), editoração e diagramação, segundo requerido, geração de arquivos Adobe (PDF), criação de índices e sumários, legendas e tratamento de imagens.
  • Tratamento de imagens, gráficos, tabelas ou outros tipos de ilustrações compreende a (re)inserção do elemento composicional com características compatíveis com impressão e tráfego de imagens pela internet e adequação à programação visual solicitada.
  • Tradução e versão, textos originais em língua portuguesa para  inglês e alemão, ou originais em  inglês e alemão para o português; trabalhamos textos literários, científicos e publicitários.
Veja ainda: Informações, - Documentos, - Redação técnica e científica, - O trabalho do revisor de textos.

13 de abril de 2011

Nova edição da NBR 14724

NBR 14724 versão 2011
Está prestes a vigorar a terceira edição da NBR 14724 (Trabalhos Acadêmicos) publicada em 17/03/2010 e será válida a partir de 17/04/2010. O projeto de alteração circulou em consulta nacional de outubro a dezembro de 2010.



A mudança é novamente tímida e superficial, aparentando visar somente vender de novo o mesmo produto, "renovado" com alguma maquilagem. Perderam mais uma oportunidade de realizar uma revisão aprofundada dessa norma – provavelmente, a mais lida, utilizada e aplicada dentre todas da ABNT.
Felizmente as instituições vão paulatinamente abandonando a ABNT e editando suas normas próprias ou aderindo às internacionais APA, ISO, Vancouver e outras - sempre melhores que a brasileira.
Já dispomos da norma atual e estamos aptos a trabalhar com ela, conciliando-a às das instituições e mídias de destino dos textos, segundo orientação dos clientes.


Veja ainda neste blog: Normas, Portifólio, Descrição de normas e procedimentos, Recomendações dos orientadores.

Keimelion, revisores acadêmicos

Nossos telefones:
São Paulo +55 (11) 3042-2403
Rio de Janeiro +55 (21) 3942-2403
Belo Horizonte +55 (31) 3889-2425
Skype: keimelion
Solicite orçamento sem compromisso, enviando o texto para:
keimelion@gmail.com
Não elaboramos trabalhos de graduação ou pós. Não insista.