8 de maio de 2014

Erros comuns em descrição de procedimentos

A descrição de procedimentos é corriqueira no texto científico e apresenta características textuais que devem ser observadas ao redigir, bem como ocorrem equívocos específicos a serem evitados.

  1. Redigir mal o objetivo, enfatizando o motivo da tarefa. Deve-se enfatizar a relação entre o procedimento e as hipóteses;
    A revisão de textos tem suas semelhanças com o trabalho de tradução.
    Todo autor de apoio de orientadores,
    revisores, editores e críticos.
  2. Empregar locuções verbais: deverá entregar... poderá fazer... Usar preferencialmente o verbo no tempo adequado, modo do indicativo (nos parágrafos). No caso da descrição de etapas de um processo, numa enumeração, usar o infinitivo (numerar, mexer, usar), colocando-o no início da frase. Além disso, no texto de um procedimento deve-se evitar aparecer verbo que indique ação facultativa, como dever, poder;
  3. Colocar palavras inespecíficas na descrição. Ex.: ... deve identificar adequadamente o documento. (Adequadamente, como?) Essa forma é encontrada em normas, que são mais gerais, para que sejam adaptadas à realidade de cada caso;
  4. Numerar parágrafos. Um parágrafo é uma subdivisão não numerada de uma seção ou subseção. Só devem ser numeradas as seções (capítulos) e subseções;
  5. Numerar uma subseção sem haver subseção conseguinte no capítulo. (Ex.: Abrir subseção 4.1 no capítulo 4 se não houver 4.2);
  6. Numerar os itens de uma enumeração. Cada termo deve vir precedido de um traço ou de uma letra minúscula seguida de parênteses. Havendo necessidade de mais subdivisões de um item da numeração, usam-se números arábicos seguidos de parênteses. Além disso, os itens enumerados devem vir precedidos de frase introdutória.
    Veja o exemplo:
    Evite erros, revise conosco.
    As vibrações do aparelho podem ter as seguintes causas:
    • esbalanceamento dos elementos rotativos;
    • deformação na estrutura;
    • falta de estabilidade dos mancais;
    • cargas aerodinâmicas.
  7. Usar linguagem não condizente com a cultura acadêmica. (muito coloquial, gongórica ou não usual);
  8. Construir frases na ordem inversa. (São os processos mantidos por, no mínimo, 18 meses em arquivo morto. Em vez de: Os processos são mantidos por 18 meses no mínimo ...);
  9. Exagerar no uso de maiúsculas, negritos, sublinhas para chamar a atenção do leitor;
  10. Usar estrangeirismos desnecessariamente;
  11. Numerar os anexos. Devem ser usadas letras ( Anexo A, B, C...);
  12. Usar nomes comerciais;
  13. Usar estilo pessoal, empregando verbos ou pronomes de primeira pessoa (meu, eu, nós...).

Veja ainda neste blog: Normas, Portifólio, Descrição de normas e procedimentos, Recomendações dos orientadores.
São Paulo: +55 (11) 3042-2403 Rio de Janeiro: +55 (21) 3942-2403 Belo Horizonte: +55 (31) 3889-2425
Brasília: +55 (61) 4042-2403 Porto Alegre: +55 (51) 4042-3889 Skype: keimelion
Atendemos em horário comercial.
Para solicitar orçamento, envie o texto.
Não elaboramos trabalhos de graduação ou pós. Não insista.