9 de novembro de 2009

Ordem alfabética

Revisão de textos é
trabalho árduo.
Há vários empregos para a ordem alfabética; no mínimo para ordenar os itens das referências ou da bibliografia. Ocasionalmente surgem dúvidas. Aqui há alguns critérios que pode ser óbvios, mas há também detalhes que suscitam dúvidas.


  1. O básico: palavra por palavra, letra por letra, até o final de cada palavra. Ex.: Lourdes, Lurdes ou Márcia, Maria.
  2. O último sobrenome e, só depois, o nome.Obs.: As partículas de, da, do, d', não são consideradas. Ex.: Coralina, Cora; Franco, Siron; Rosa, João Guimarães.
  3. Prefixos escritos com maiúsculas integram o sobrenome. Ex.: Da Vega, Lopes; De Gaulle, (General) Di Marco, João
  4. Como precedente, o sobrenome isolado e igual a outro seguido de inicial ou de outro nome por extenso. Ex.: Holanda, (depois) Holanda, B., (e depois) Holanda, Buarque.
  5. Abreviaturas por extenso quando se sabe o que elas significam. Ex.: C.B.F. = Confederação Brasileira de Futebol.
  6. Nomes de empresas e instituições governamentais como se apresentam. Ex.: Banco do Estado de Goiás; Ministério da Educação; Souza e Souza S.A.
Observações
  • Títulos honoríficos, artigos iniciais, etc., não devem ser considerados para efeito de arquivamento e devem vir depois do nome, entre parênteses. Ex.: British Brodcasting Corporation (the); Nascimento, Nilton (Professor); Rezende, Iris (Governador); Sarney, José ( Presidente)
  • Exceção: Se o artigo integrar o nome, faz-se a entrada pelo artigo. Ex.: A Garota de Ipanema
  • Sobrenomes com as palavras São, Santo, Santa são indispensáveis: Ex.: Santa Rosa, José (Professor)
  • Nomes de idiomas pouco conhecidos entre nós são arquivados como se encontram: Ex.: Yasunari Kawabata; Yukio Mishima
  • Reuniões, congressos, conferências e semelhantes, quando precedidas por ordem numérica, são arquivadas como se apresentam. A ordem numérica aparece no final, entre parênteses: Conselho de classe (3º); Encontro Nacional de Orientadores Educacionais (V); Jornada Pedagógica (1ª)

Neste blog: Como escrever palavras compostas - Erros comuns - Publicações

    5 de novembro de 2009

    Termos latinos usados em citações e referências

    Estes termos são usados quando estritamente necessários, normalmente é melhor a citação direta, simples que dispense esse tipo de recurso. Inclusive, o artifício dessas expressões consiste em apresentar uma desculpa para o fato de que não foi possível a citação direta. A regra é: usar se necessário, evitar se possível.
    1. apud = citado por;
    2. cf. = confira;
    3. circa = em torno de (para aproximação temporal);
    4. et alli ou et al. = e outros (autores);
    5. et. seq. seguinte ou que se segue;
    6. ibidem = na mesma obra (sugerimos evitar);
    7. idem = o mesmo autor (evitar, se possível);
    8. in = em, dentro de;
    9. infra ou inf. = abaixo;
    10. loco citado ou loc. cit. = lugar citado;
    11. passim = aqui e ali (expressa que a idéia encontra-se dispersa no texto);
    12. sic = exatamente assim;
    13. supra = acima.

    A matéria deste post e muito mais sobre redação, especialmente a destinada às universidades, está em nosso manual.
    Nosso Manual Keimelion 2010 para redação acadêmica facilita a produção de textos científicos, fornece elementos para que os aspectos linguísticos e formais não constituam obstáculos ao trabalho. Dá indicações de procedimentos e sugestões de apresentação dos trabalhos.
    Edição revisada, ampliada e atualizada pela nova ortografia. Disponível para aquisição. Você pode comprar neste link.
    Informações de preços, serviços e condições.
    São Paulo: +55 (11) 3042-2403 Rio de Janeiro: +55 (21) 3942-2403 Belo Horizonte: +55 (31) 3889-2425
    Brasília: +55 (61) 4042-2403 Porto Alegre: +55 (51) 4042-3889 Skype: keimelion
    Atendemos em horário comercial estendido.
    Solicite orçamento sem compromisso, enviando o texto para nós.
    Não elaboramos trabalhos de graduação ou pós. Não insista.