16 de dezembro de 2014

O processo de revisão e a qualidade do texto final

A revisão de texto pode ser definida como um processo de aferir a correção, precisão, completude, adequação de estilo e de gênero do texto como mídia em construção, com efeitos nas fases subsequentes da criação e edição.

Processo de revisão e revisores de textos

O processo de revisão de um texto só pode ser feito por um revisor que não tenha tido nenhum contato com o texto durante as etapas de seu planejamento e redação. Aos processos de transformação e aperfeiçoamento efetuados pelos autores nos textos durante sua criação chamamos autorrevisão: ela é estudada especialmente como parte da abordagem orientada para o processo de produção textual. A revisão externa (alterna) recebia pouca consideração por parte da teoria da revisão até recentemente. Isto era surpreendente, dada a importância que a revisão desempenha na prática profissional.
A revisão linguística é cada vez mais solicitada pelo mundo todo.
A revisão de textos abrange elementos
cuja complexidade está além da
compreensão da maioria dos autores.
Na verdade, se a figura do revisor era frequente, especialmente em organizações do mundo editorial, hoje sua presença está se disseminando cada vez mais também entre empresas de tecnologia e comunicação, sempre em busca de garantia da qualidade nos textos, condição de credibilidade das marcas. Também se destaca a busca pelos serviços de revisão profissional para os textos científicos e acadêmicos, gêneros cuja produção e publicação tem se expandido largamente.
O modelo de revisão de qualquer texto pode ser dividido em um número de subprocessos dos quais o primeiro – a avaliação, está destinado a influenciar todos os outros, desde a definição da tarefa à conclusão. Essa fase preliminar deve especificar, entre outras coisas:
  • as características do texto a ser revisado: qualidade, gênero, tamanho, clareza...
  • objetivos do autor: publicação (livro, artigo), defesa (monografia, dissertação, tese), vendas, orientações (manuais)...
  • aspectos organizacionais: orçamento, organizar a revisão e programar suas etapas, cronogramas, pessoal.

Os objetivos do texto e da revisão

Objetivos da revisão são ditados principalmente pela finalidade prática do texto, ou seja, a publicação do texto por uma grande editora, que requer um texto de alta qualidade, ou a apresentação do produto a uma banca de tese, que requer máximo rigor – por exemplo. No entanto, é inevitável que na definição da tarefa de intervir, de uma forma mais ou menos consciente, subsiste a noção de que o revisor individual ou a melhor equipe de revisão dependem da interação com o autor para afinar os critérios e sentidos do texto. Em poucas palavras, podemos dizer que o revisor partilha a produção do texto, em abordagem funcionalista, construindo com o autor, e com as palavras dele, a melhor expressão do que o texto visa comunicar. Nesse sentido, o objetivo da revisão é orientado pelos objetivos do autor e do texto.

15 de dezembro de 2014

A revisão especializada: intervenções no texto técnico e científico

A revisão, aqui entendida em seu sentido de operação de aperfeiçoamento de texto, última fase do processo de produção textual, está assumindo importância crescente junto aos autores de textos técnicos, científicos e acadêmicos.

A revisão profissional e especializada do texto já é considerada tarefa essencial para assegurar a qualidade textual compatível aos serviços prestados pelas empresas tecnológicas ou seus produtos, bem como para garantir a qualidade das teses e dissertações, do ponto de vista da fluência e legibilidade, correspondendo a seu valor científico. Sempre é bom lembrar que, nesse contexto da atividade de revisão de textos, quando nos referimos a revisão especializada, o revisor é especialista em um gênero de texto – não no conteúdo material que o texto apresenta.
O cubo representa as diversas faces de um texto: cada uma da cor adequada.
O papel do revisor de textos no
documento técnico ou científico
é dar a cor certa à face adequada.
Sobre o ponto de vista teórico e laboral, tornou-se possível desenhar algumas pistas de reflexão interessante dos resultados da revisão. Descreveremos aqui o modelo ideal do processo de revisão, com um breve aceno para as características peculiares do texto técnico e científico, fazendo, em seguida, uma apresentação de classificações usadas para categorizar as revisões feitas nos textos acadêmicos e científicos, com base em vários tipos de revisão realizados.

A revisão de textos: de que se trata

Sobre classificações de tipos revisão estabelecidas com base em vários parâmetros, deve-se ter em mente alguns princípios simples e procedimentos que são a base para a boa intervenção de revisão em um texto. Vamos tentar apresentar, alguns desses princípios.
Uma fase de grande importância no âmbito do processo revisional é definir os aspectos práticos: é necessário a priori estabelecer o grau de completude da revisão – a “profundidade” da intervenção, tendo em conta uma série de fatores relacionados a texto (tais como usuários finais, função, uso, publicação e circulação do texto ao longo do tempo) ou o caráter interpessoal (familiaridade do revisor com o modus operandi do autor e o conhecimento das condições sob as quais ele trabalhou). A partir de fragmentos do texto, o revisor deve estabelecer um diagnóstico e método de trabalho precisos, o que possibilitará aperfeiçoar o produto.

12 de dezembro de 2014

Revisão de textos: linguagem técnica e científica

Para fazer a revisão de um texto técnico ou científico, seja ele uma tese, dissertação, artigo ou relatório, projeto ou parecer, o revisor necessita de muito tempo, devendo também recorrer a uma lista de checagem, um roteiro preciso de tudo o que precisa ser feito.

Pode-se dizer que a revisão seja a terceira fase do processo de escrita: vindo depois do rascunho e das reescritas. Por não ser estática, a revisão pode ser feita durante qualquer fase da produção do texto. Com a função de garantir que os objetivos iniciais sejam alcançados, a revisão assegura que as restrições  impostas por normas ou pelo costume sejam respeitadas, que o conteúdo esteja apropriado e que a forma tenha a qualidade desejada.
A ciência e a tecnologia requerem constantemente revisores de textos.
Os textos técnicos e científicos têm
demandas que serão atendidas apenas
por revisores especializados.
Para estabelecer a formalidade necessária, cuidadosas releituras devem ser feitas a fim de depurar os erros de ortografia e de digitação que não tenham sido identificados pelo corretor ortográfico eletrônico. Ao lado deste controle – que podemos chamar de superficial – o revisor precisa, em sucessivas leituras, fazer profundo controle que reconsidere o projeto do texto e assim corrigir quaisquer desvios em relação aos objetivos primeiramente definidos.

As leituras do texto

Cada leitura é um passo do processo de revisão e é ordenada e com foco em determinado aspecto. Porém, todas se processam a fim de detectar falhas e insuficiências, mesmo que haja leituras que confiram especificamente aspectos mecânicos (ortografia e sintaxe) e outras que se atentam à coerência. Leituras específicas podem ser efetuadas:

25 de novembro de 2014

Quatro tópicos importantes para tese e dissertação

Sempre há mais uma sugestão, um lembrete, uma dica sobre a redação e a apresentação da tese e da dissertação. O básico é: atenção e revisão!

1 - A forma de exposição no texto:
Tese e dissertação não passam ser revisão. Tem que contratar revisor profissional.
Tudo que for escrito terá que ser revisado,
começando pela autorrevisão do autor e
terminando com um revisor profissional.


  • Escreva frases simples, evitando muitas orações subordinadas, especialmente longas cadeias de subordinação.
  • Evite repetições, mas não torne isso uma obsessão: ao invés de usar sinônimos que são susceptíveis de distorcer o caminho, é melhor usar a mesma palavra! A melhor maneira de evitar as repetições é, em qualquer caso, o uso dos pronomes e pontuação adequada.
  • Escolha uma linguagem clara e eficaz, simples mas precisa, usando termos técnicos apropriados e sem exibicionismo. Use com moderação palavras que tornam mais difícil entender o texto.
  • Evite a primeira pessoa do singular, prefira a primeira do plural ou impessoal. Não use “acho”, “de acordo com minha opinião…”, etc., mas: “é provável que…”, “como sabemos”, “como se sabe”, “pode-se imaginar/sentir/dizer que…”, “o que foi afirmado demonstrado…”.

Revisão e formatação de teses e dissertações há mais de quinze anos.

Informações de preços, serviços e condições.
São Paulo: +55 (11) 3042-2403 Rio de Janeiro: +55 (21) 3942-2403 Belo Horizonte: +55 (31) 3889-2425
Brasília: +55 (61) 4042-2403 Porto Alegre: +55 (51) 4042-3889 Skype: keimelion
Solicite orçamento sem compromisso, enviando o texto para nós.
Não elaboramos trabalhos de graduação ou pós. Não insista.